target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

quinta-feira, 13 de março de 2014

“CINZAS DA MEIA-NOITE” (Lara Adrian)

Ela era sua fortaleza. Seu sangue o mantinha estável e seu amor o mantinha inteiro. Finalmente estava aceitando a si mesmo como era - tudo o que era, incluindo esta parte dele, que havia tentado tanto negar.
p. 332
~~~*~~~
Ele só queria justiça. O desejo de vingança pulsava em suas veias e nada seria capaz de aplacar sua fúria. Andreas Reichen perdeu tudo, e a dor liberou o monstro que havia dentro dele. No verão passado, seu Refugio fora atacado e ele foi o único sobrevivente. Toda sua linhagem familiar e amigos que estavam sob sua proteção foram brutalmente assassinados. Ele sabia quem havia comandado o ataque e, agora, não deixaria que o bastardo saísse impune. Wilhelm Roth iria queimar pelo que havia feito.

Contudo, o destino parecia disposto a intervir em seus planos. A companheira de Roth não era uma estranha… Claire Roth fora um amor do passado. Na verdade, Reichen nunca havia se libertado completamente dessa mulher. Ele ainda nutria sentimentos por ela.
Mas Reichen tinha uma missão a cumprir. Justiça a reclamar. Uma última e letal vingança para executar. E nada atrapalharia seu caminho… nem mesmo ela.

Claire Roth é surpreendida quando sua casa vira um campo de guerra. O ataque furioso a obriga a fugir pela noite, mas não há como escapar da ameaça ardente que a persegue. Saído do próprio inferno, um vampiro dominado pelo ódio emerge entre as chamas e cinzas. Ela o reconhece… é Andreas Reichen, seu amante do passado.
Claire será capaz de escapar da fúria assassina desse vampiro ou resistir à forte atração que ele ainda exerce sobre ela?

Dividida entre a lealdade devida a seu companheiro de Raça e a paixão que ainda sente por Reichen, Claire é apanhada num fogo cruzado de ódio e disputas.
Nada vai impedir Andreas de destruir Roth, e Claire pode ser a única que pode conduzi-lo até seu marido. Mas seria ela capaz de trair um laço forjado pelo sangue e colocar o amor de sua vida frente a frente com seu traiçoeiro inimigo?
~~~*~~~
Cinzas da Meia-noite é o sexto volume da saga Midnight Breed da autora Lara Adrian. Gosto muito dessa série. Todo o universo criado pela autora em torno da origem da Raça de vampiros, seus costumes e a forma como suas companheiras são escolhidas são muito interessantes. Cada volume foca um casal diferente, porém eventos importantes ligam uma história a outra. Assim, o ideal é que os livros sejam lidos na ordem de publicação.

Alguns volumes atrás, a autora definiu uma nova ameaça à sociedade vampírica e deixou de lado o velho inimigo da Raça – os Renegados. Gosto do novo adversário, pois a Ordem não está mais lutando contra reles viciados em sangue, e sim contra um inimigo sagaz e que possui objetivos muito definidos. 

Nesse romance acompanhamos a história de Andreas Reichen, um vampiro civil aliado da Ordem, que procura aplacar sua dor através da vingança contra seus inimigos. Quem acompanha a série sensibilizou-se em O Véu da Meia-noite com a tragédia ocorrida no Refugio de Andreas. Aqui, vemos um vampiro centrado e integro transformar-se numa criatura dominada pelo ódio e com um poder sobrenatural fora de controle. Agora, Andreas representa um perigo para si mesmo e para os que o rodeiam.

A história tem início em Berlim, com Andreas reencontrando Claire Roth – uma amante do passado que hoje está vinculada e é a Companheira de Raça de seu maior inimigo – Wilhelm Roth. Durante os primeiros capítulos a trama gira em torno apenas das ações de Andreas para executar sua vingança, mas logo o protagonista se vê obrigado a solicitar a ajuda da Ordem e a história passa a incluir o grupo de guerreiros da Raça.

O romance foca os sentimentos de perda e o ódio corrosivo de Andreas por seu inimigo. Sua incapacidade de procurar justiça de outra forma, a não ser pelo derramamento de sangue, faz com que ele se afaste de seu lado humano e seja dominado pelos instintos mais selvagens e cruéis da Raça. 

Claire é uma companheira de raça vinculada, mas que me pareceu ingênua demais e totalmente alheia em relação às intenções de seu marido. Se ela está ligada a ele pelo sangue não seria natural que Claire soubesse o quanto ele é traiçoeiro? Também achei estranho uma mulher poder se vincular a um vampiro já estando vinculada a outro. Só eu achei isso esquisito? No entanto, a química entre Andreas e Claire é muito boa, o que acabou compensando o “deslize” da autora.

Enfim, a história é muito romântica e transmite uma mensagem singela de reencontro e superação. Com um enredo que aborda o sexo, a ação e o lado emocional dos personagens, a autora desenvolveu uma história muito sedutora. 

Adrian, Lara.  Cinzas da Meia-Noite. Universo dos Livros, 2013. 334 p. (Midnight Breed, Vol. 6)

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL