target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

sábado, 22 de agosto de 2009

"UMA CRIANÇA NO INFERNO" (Dave Pelzer)



 ..."Eu sabia que a Mãe tinha qualquer coisa terrível na cabeça. Logo que eles partiram, trouxe uma das fraldas sujas do Russel. Esfregou-me a fralda na cara. Eu tentei manter-me sentado, perfeitamente quieto. Sabia que se me mexesse seria pior. Depois do que me pareceu ser uma hora, ela ajoelhou-se a meu lado e, numa voz sarcástica, disse: − Come."

..."À noite eu tinha tanta fome que o meu estômago rugia como se eu fosse um urso zangado e ficava acordado a pensar na comida. "Talvez amanhã eu possa jantar"...

..."Ela pegou numa colher e deitou nela um pouco de amoníaco....Sem hesitar, abri a boca e a Mãe introduziu a colher fria até à garganta....A minha garganta estava colada."

Os textos acima foram retirados do livro "Uma Criança no Inferno", é a história da infância cruel de Dave Pelzer. É o relato de maus tratos infantil mais brutal que já tomei conhecimento e é considerado o terceiro pior da história da Califórnia.

Enquanto lia o livro, me deparei com sentimentos terríveis... revolta, repulsa e dor...infelizmente é uma leitura doída, que me fez pensar ...até que ponto o ser humano pode chegar na sua insana brutalidade.

Por quanto tempo uma criança pode suportar tanta humilhação e desprezo? Bem... esta suportou por anos, até que sua única preocupação era sobreviver mais um dia ou como ele relata no livro...." um dia a menos para se viver."

O medo e a dor já fazem parte da rotina, mas ele sempre tem uma vã esperança de que amanhã tudo pode ser diferente, que "mãe" vai perceber que o ama e quem sabe ganhará um abraço e poderá fazer uma refeição.... É torturante, não sou de chorar, mas esse livro conseguiu me chocar.

A mãe é vitima do álcool (como se isso justificasse todos os maus tratos) e dotada de uma criatividade "demoníaca" para inventar torturas e formas de castigos. O pai é um "Bolha", olha tudo passivamente e pouco interfere a favor do filho, percebe-se ao longo do livro que ele tem medo da mulher.

Dave possui mais quatro irmãos, mas só ele é barbarizado e odiado pela mãe, o porque... acho que nem ela sabe. A mãe faz uma lavagem cerebral em seus outros filhos, ao ponto deles também menosprezarem e serem cruéis com o irmão.

Ele só não se tornou um serial killer porque Deus não quis!

É uma história insana e fiquei me questionando...ninguém percebeu? Parece mentira....mas infelizmente não é.

Apesar de ser uma leitura difícil e revoltante, é uma história que precisa ser lida e conhecida.

11 comentários:

  1. Hérida, meu comentário foi justamente que havia algo errado no post, a fonte da sinopse era feita de sinais e não letras!!
    Mas tinha conseguido ler sua resenha. Na minha pós graduação, minha pesquisa foi sobre violência doméstica contra a criança e o adolescente. Foram toneladas de texto, com relatos das mais inimagináveis barbáries que os pais cometem contra os filhos....foi um período difícil...me afundar mais e mais na leitura de textos que descreviam tecnicamente as lesões, o método e a frequência do abuso sexual....horrível. Passei na pós com louros, cheguei dar a aula sobre o tema para outras turmas à convite dos professores de tanto que eles gostaram da monografia. Mas para mim, acabou ali. Não consigo mais ler, nem ver na televisão, nem ouvir nada sobre o assunto. Já sei demais....as crianças dos meus textos me assombram até hoje.
    Admiro sua coragem por ler um livro com essa temática,
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga!!!

    Estou chocada!!!!Acho que não seria capaz de ler esse livro...é muito revoltande..muito triste...vergonhoso...cruel....não consigo nem ao menos me expressar....
    Como um ser humano pode ser capaz de tanta crueldade????não consigo nem ao menos imaginar..

    BJ

    ResponderExcluir
  3. Renata.... É mesmo revoltante, me senti como vc e também não gosto desse tipo de leitura. Trabalho em UTI Pediátrica e já aconteceu de crianças serem mau tratadas e tavez por ignorância..ninguém percebe. Achei que precisava ler.

    La Sorcière... Entendo seu mal estar, imagino como seja dificil ler sobre esse assunto repetidas vezes.

    Origado pelo carinho
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá!!! Adorei te adicionar no Skoob :) Vou seguir suas novidades tanto aqui em seu blog como lá, no skoob.

    Então, vim aqui tb para divulgar um promoção que estou fazendo em meu Blog!!

    Promoção:
    Quer ganhar um livro novinho?
    Entre e participe: http://nossosromances.blogspot.com/

    Sorteio até o dia 31/08/09.

    Beijos
    Lili

    ResponderExcluir
  5. Oiê!!

    Achei o seu blog lindo demaaaais!! E percebi que também tem um gosto bastante eclético! Já esse livro que você comentou, acho que simplesmente não tenho coragem de ler. O.O

    Que bom que gostou do meu blog!
    Tá linkada lá, ok??

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. voltei para dizer que deixei um selinho para vc...passa lá para pegar..

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Que livro chocante, não sei se conseguiria fazer tal leitura. Todo caso,adorei seu blog, virei seguidora ^^ Se quiser de uma passadinha no Lost =o***

    ResponderExcluir
  8. Impressionante, vou tentar ler...obrigada pela dica !

    ResponderExcluir
  9. Aqui no Brasil este livro já foi publicado, se chama "Uma criança no inferno", já foi publicado há algum tempo, porque eu o li em 2008.

    ResponderExcluir
  10. Li o livro, e gostaria de saber o q aconteceu c a mãe de Dave?

    ResponderExcluir
  11. Juci, ela morreu em 1992.
    Também estou usando este livro na minha monografia (Destituição do Poder Familiar) e confesso, fiquei chocada com o que li, inclusive, emprestei para a assistente social do fórum da minha cidade e ela, calejada pelos anos de trabalho, disse que também ficou impressionada com o relato. Pelzer é digno de toda a admiração e respeito de nossa parte por ter "virado gente" após sofrer o que sofreu nas mãos de sua "mãe", enquanto muitos usariam esse histórico de abusos e violência para gerar ainda mais violência. Palmas para ele, por ter conseguido sair desse ciclo.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Obrigada pela visita e volte sempre.

- Comentários que não tenham relação com a postagem serão removidos.
- Caso queira se comunicar comigo, envie sua mensagem pela opção contatos no menu do blog ou pelo email localizado na sidebar.

Nos encontramos no próximo post!

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL