target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

"O ANATOMISTA" (Federico Andahazi)

"Renascença"...

Transformação é a palavra de ordem, foi uma época caracterizada pela descoberta e marcou o período de transição entre idade Média e idade Moderna - O Renascimento da arte, filosofia e ciência.
É neste cenário do século XVI que Federico Andahazi nos leva para conhecer Mateo Colombo, o herói que descobriu sua... nossa doce "América". Não a mesma América de seu homônimo, mas aquela que nomeou como "Amor Venéris", equivalente anatômico do "Kleitóris".
~~~*~~~
Mona Sofia é a prostituta mais cara e bela de Veneza, educada e preparada para o oficio na Scuola di Puttanne”, era o próprio pecado da luxuria. Foi por esta mulher que Mateo se apaixonou e suplicou seu amor, pedia-lhe que fugissem juntos para onde ela desejasse, mas tudo que Mona Sofia tinha a lhe dizer era: O teu tempo acabou.
Não correspondido, sua frustração o leva a buscar uma forma de controlar o amor e a vontade feminina.

Mergulha à procura de receitas e poções afrodisíacas, mas não obteve sucesso. Então, quando menos esperava, foi chamado para visitar Inês de Torremolinos, uma valorosa viúva atormentada por uma enfermidade.

Inês sentia-se à beira da morte... insônia, palpitações, angustia e suores frios eram os seus sintomas. Quando a examina, Mateo é surpreendido pela visão de um pequeno órgão inflamado, palpitante e úmido... estava descoberto o "Amor Veneris".

Porém, ao apresentar sua descoberta ao reitor da universidade, este o acusa à comissão de doutores da igreja por heresia, Mateo é levado aos tribunais da inquisição.
O discurso de defesa de Mateo, coloca o homem como um ser quase divino e a mulher a representação do demônio na terra.

Milagrosamente Mateo Colombo se livra de suas acusações, mas a publicação de De re Anatomica, foi proibida segundo os Indices Librorum Prohibitorum. Posteriormente, tenta livrar sua obra da censura imposta pela igreja , mas não consegue...

Se corrompe, faz uso de meios obscuros para realizar seu desejo e mesmo assim, fracassa. Torna-se tudo aquilo que sempre condenou, abandonou seus valores... tornou-se imoral. Não lhe resta nada, a não ser ir de encontro ao seu verdadeiro amor, Mona Sofia.

E o que recebe em troca?

- O teu tempo acabou!
~~~*~~~
Com uma linguagem "quase" rebuscada, porém ágil e fluida, tem-se a impressão de estar lendo um livro antigo. Contrastando um vocabulário, ora refinado, ora vulgar, conseguiu deixar o texto formal, porém leve.
É possível se perder na narrativa, perguntando-se onde termina os fatos reais e onde começa a ficção; houve momentos em que me questionei se realmente estava lendo um romance fictício ou um relato histórico.

O protagonista Mateo Realdo Colombo (1516-1559) foi um professor de anatomia e cirurgião na Universidade de Pádua, sua obra foi publicada sob o nome de De re anatomica e o autor romanceou seu descobrimento em "O Anatomista".

O livro é rico em detalhes históricos sobre os tabus religiosos e científicos e das teorias anatômicas e fisiológicas da época, porém o ambiente e a cultura geral da Renascença não são muito explorados. Mas este detalhe não deixa o livro menos interessante, narra com fidelidade o discurso masculino de poder e opressão sobre nós... Mulheres.

Gostei muito, foi uma leitura interessante e prazerosa.


7 comentários:

  1. Nossa.....eu confesso q nunca ouvi falar desse livro!

    ResponderExcluir
  2. oi Hérida...achei a história bastante interessante..vou coloca-lo na minha já imensa lista...super beijo e boa semana

    ResponderExcluir
  3. Nunca ouvi falar, acredita? Mas fiquei curiosa...

    ResponderExcluir
  4. Ahhhh quero ler!!!!!
    Fiquei curiosíssima, achei diferente e interessante. E como sempre, uma excelente resenha!
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Hm, parece interessante... mas não sei se faz meu estilo, rsrs...

    Beijo! :)

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Antes de mais nada:
    Feliz aniversário!
    Foi dia 16, né?
    Que sua vida seja doce como rapadura mas macia como algodão doce!
    Você disse que tem um amiguinho na cadeira de rodas? Só por aí dá prá ver a pessoa que você é, pois a maioria se livra até mesmo de animais "normais", imagine de um especial.
    Então deixa ver: amante dos livros, dos animais, com aniversário pertinho do meu e com a minha idade!!! Você parece eu rsrsrs!
    Não é o máximo topar com gente tão parecida assim?
    Beijos e fique com Deus.
    Ah, já pensou em ter um blog mais pessoal? Claro que um de resenhas literárias é muito bom, mas já pensou em uma coisa mais pessoal? Acho gente fascinante, sabe? E acho que você ia gostar...
    Aff, que este comentário ficou gigante.

    ResponderExcluir
  7. Natalia e Carlas: Eu também não conhecia este livro, mas encontrei no trocando livros e me interessei pela sinopse. É um livro diferente...eu gostei.

    Renata e Alê: Leia sim, mesmo se vocês não gostarem, é uma leitura interessante. Como sempre...aprendi um pouco mais da história.

    Elaine: Obrigada pelo Parabéns.rsrs
    Não fico sem meus "filhos", tenho uma ligação muito forte com os animais. Quanto mais conheço os humanos, mais gosto dos animais!
    Já pensei em ter um blog mais pessoal sim, mas mal consigo moderar este! Quem sabe no futuro.

    Bjs a todas

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Obrigada pela visita e volte sempre.

- Comentários que não tenham relação com a postagem serão removidos.
- Caso queira se comunicar comigo, envie sua mensagem pela opção contatos no menu do blog ou pelo email localizado na sidebar.

Nos encontramos no próximo post!

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL