target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

sexta-feira, 28 de maio de 2010

"A ROSA DO INVERNO" (Patricia Cabot)



De início, tentara descartar os beijos trocados na cozinha da casa dela, mas, quanto mais pensava naquilo, mais percebia que Pegeen MacDougal era uma jovem realmente muito perigosa. Não porque ela beijasse de uma forma que nenhuma das amantes de Edward o havia beijado, como se realmente pusesse tudo no ato. Não, Pegeen MacDougal era perigosa porque beijava daquele jeito e não era a esposa ou amante de ninguém.
O que significava que ela era livre demais e podia se apaixonar... Ou, o que era pior, ela era livre e ele podia se apaixonar.
Pág. 124
~~~*~~~

Ele não deseja assumir o título de Duque. Acostumado com a boa vida, regrada à bebida e muita diversão, Edward de Rawlings, quer fugir das responsabilidades administrativas que o Solar de Rawlings exige. Isso é dever do Duque. Edward não é herdeiro do ducado por direito, e também não tem o menor interesse em ser. Está disposto a tudo para encontrar seu sobrinho desaparecido, e lhe entregar o título o mais rápido possível.
Mas ao encontrá-lo, Edward se depara com um desafio. O garoto tem apenas 10 anos, e não irá a lugar algum sem sua tia solteirona. Mas esse não é pior de seus problemas, a tia de Jeremy recusa a oferta de se mudar para Yorkshire.
Não é a toa que Edward tem fama de conquistador, e ele tem certeza que consegue convencer uma velha solteirona a acompanhá-lo.

Pegeen McDougal não era a mulher que Edward esperava encontrar, para sua surpresa, a tia do Duque herdeiro não era nenhuma velha. Pelo contrário, era uma jovem linda, com a pele alva e os cabelos escuros mais sedosos que ele já vira. Ele sabia que levar essa mulher para morar em em sua casa seria um erro. Mas ele não tem escolha, se quiser o menino terá que levar a tia de brinde.

Ela ainda era jovem, mas já conhecia as dificuldades de ser pobre. Sobrevivia com dificuldade, e tinha que se sujeitar a receber o dinheiro da caridade da paróquia local. Não era orgulhosa, mas aquela situação a deixava desconfortável.
Peggen tinha apenas 20 anos de idade, e metade se sua vida foi dedicada à criação de seu sobrinho Jeremy. Este, muito levado e ativo, era por direito o Duque de Rawlings e herdeiro de toda a fortuna. Mas Pegeen não quer se envolver com a nobreza, e não consegue aceitar viver em uma mansão enquanto os pobres estão morrendo de fome e de frio.
Não foi tão fácil quanto Edward previa, mas conseguiu convencer Pegeen a se mudar para Solar de Rawlings. Seu tormento começou no momento e que a viu, mas agora, morando juntos, seu sossego havia acabado. Pegeen era independente, autoritária, e às vezes petulante, mas mesmo ela sendo tão irritante ele não conseguia tirá-la da cabeça.

Porém, Edward não era o único que sofria com a proximidade. Apesar de seus esforços, Pegeen não conseguia ignorar a presença máscula de seu cunhado. Ela não queria, e não precisava de um homem.
Ele sabia de sua aversão aos homens, principalmente os nobres. Mesmo assim, insistia em tocá-la. Quando ele a beijava sua pele ardia como se estivesse pegando fogo, perdia o controle de seus pensamentos, e seu desejo por ele era tanto, que ela sabia, cedo ou tarde acabaria se entregando. Sentia uma atração incrível por seu cunhado, mas estava decidida a resistir às suas investidas. Não desistiria de tentar repudiá-lo.

Porém, suas opiniões e o medo de se apaixonar não eram as únicas razões de sua fuga. Ela escondia um segredo, e se Edward descobrisse a verdade não suportaria ser escorraçada de sua vida.
Edward não foi o único a demonstrar interesse por Pegeen. Ela despertou a luxuria de outros homens e o ciúme de mulheres. Para ter a mulher que tanto deseja, ele terá que superar seu próprio ciúme, enfrentar a ira de uma amante rejeitada, e ignorar os olhares de uma sociedade intolerante.
~~~*~~~
Fazia tempo que eu estava curiosa para conhecer os livros escritos pela célebre autora Meg Cabot sob o pseudônimo de Patrícia Cabot.
Comecei a ler A Rosa do Inverno - primeiro romance da série Rawlings - com grande expectativa. Porém, a história não foi tudo o que eu esperava. Devo confessar que achei a trama insossa. O livro começa bem, mas no transcorrer da história a coisa desanda. 

A protagonista é apresentada como uma mulher inteligente, decidida, independente, de personalidade forte, e de opiniões feministas, ou seja, uma mulher liberal. E apesar de Edward demonstrar, inúmeras vezes, sua paixão, Pegeen continuou com aquela ladainha eu-quero-mas-não-me-toque. Eu perdi as contas de quantas vezes li Pegeen afirmar que ele não a amava, além das inúmeras bofetadas que ela desferiu em Edward.Tão inteligente e ao mesmo tempo tão "tapada"! Isso me irritou um pouco.

O que prometia ser um romance arrebatador acabou se mostrando um romance morno, e cheio de nove-horas. Pegeen enrola demais, o romance demora muito para acontecer, as intrigas apresentadas são fracas e o final não me agradou. Todos os problemas se acabam em um piscar de olhos, todos encontram seu par perfeito e até o vilão da história se dá bem.
Sem contar os deslizes de caráter em Pegeen. Em um momento ela critica a soberba da nobreza, e logo em seguida faz exigências e usufrui do dinheiro sem pestanejar.
Agora, Edward roubou todas as cenas. Ele se tornou meu personagem favorito

Por outro lado, a ambientação no século XIX e o contexto histórico do livro não deixaram a desejar. Há descrições detalhadas da região, do vestuário, e dos costumes da época. O livro tem bons momentos de romantismo, algumas cenas HOT, diálogos engraçados e é muito delicado. A narrativa de Cabot é descontraída e agradável.
"A Rosa do Inverno" é o livro ideal para quem procura uma história de amor doce e leve.

Cabot, Patricia. A Rosa do Inverno. Essência, 2008. 416 p. (Rawlings, Vol. 1)

20 comentários:

  1. Tô louca pra ler esse livro, adoro essa capa, mas não vou comprar novo, vou comprar num sebo e tá otimo. Não que eu não valorize o trab da Meg Cabot, é que eu ahcie a historia em si sem muito o que render (tá dando pra entender?) e eu fiquei meio na duvida, por isso eu quero pegar e ler esse livro, mas já vi que vai ter que esperar, porque daqui a alguns meses vem bienal e eu tô guardando uma grana pra ir...

    ResponderExcluir
  2. Eu li e também não gostei tanto assim... Acho que gostei mais do livro "Aprendendo a seduzir". rsrs.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  3. Ah, faz um tempão que eu queria ler... ainda quero, mas esse livro é tão caro que sempre deixo pra depois...

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  4. Oie Querida, tudo bem?

    Eu tenho esse livro, ganhei de presente de aniversário e ainda ñ li...Hummmm eu gosto de uma história de amor açucarada rsrsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ei Hérida,

    Eu tbm achei só razoável, como não é um estilo que leio muito achei até bonitinho, e o Edward é TDB mesmo. Eu me diverti nas horas das bofetadas kkkkkkkk mas achei tbm ela muito sem noção as vezes :P

    bjoo

    ResponderExcluir
  6. Ah! Eu adorei esse livro,mesmo com frescuras de Pegeen.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Da Meg só li a série da Mediadora.
    Esse livro me pareceu interessante, gosto de romances que se passam no séc XIX.
    Bjs
    ;)

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei do livro, mas também acho que algumas coisas deixaram a desejar...
    Agora estou curiosa pra ler 'Aprendendo a Seduzir'... Espero que seja melhor que esse! ;)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Puxa, até que enfim encontro alguém que achou o mesmo que eu =) Tinha feito a resenha dele alguns meses atrás, mas fui bombardeada por meninas não conformadas! rsrs Se prepare!rsrs
    Mas, senti o mesmo que vc...achei o romance muito morno e a protagonista totalmente falsa: Criticava a nobreza mas quando se viu no meio dela se tornou facilmente o que sempre repudiou...

    Mas, como vc disse o livro tem momentos bons... Mas fica nisso.

    Ótima resenha Hérida!

    Beijos
    Lili

    ResponderExcluir
  10. hun.. eu sempre gostei dessa autora!! "D mas não tinha ouvido falar desse livro *-* que vergonha sahuhuasahs mas, me parece bem interesante!! e gostei da capa sahuuas
    BEijos Hérida!! "D

    ResponderExcluir
  11. Acho que prefiro a Meg teen mesmo !
    Parabéns pela resenha.
    Beijos
    Luka.

    ResponderExcluir
  12. oi
    tudo bem?
    bem , eu sou valdete dona do blog mulheres de fibra
    Bem venho para lhe fazer um convite
    vou explicar:
    com a chegada da copa , que é um momento de magia e delirio para todos
    os brasileiros e de grande festa
    e no embalo dessa fsta realizamos um grande projeto:
    estremos realizando dentro desses dois meses um mega sorteio no blog
    com a parceria dos melhores blogs e sites do Brasil
    e o seu blog foi um dos escolhidos para estar nessa parceria
    Bem como vai funcionar?
    cada blog disponibiliza um premio para o sorteio
    e o blog mulheres de fibra se encarregará de fazer a divulgação do blog parceiro
    uma das regras será seguir todos os blogs envolvidos no projeto
    será um projeto fantástico e contamos contigo e seu blog que todos
    gostam e admiram
    aguardo seu contato amigaverdadeira92@gmail.com
    abraços
    valdete

    ResponderExcluir
  13. Querida Hérida, pensei que eu era a única a ter achado a trama insossa. Porém, devo dizer que te tão signicante que ele foi para mim, que não lembro nem da metade da história. rsrss!!! Ainda bem que peguei emprestado.

    Teve momentos em que quase dormi em cima do livro. Aff. E tem continuação. Até leio, mas daqui a muito tempo. Ahhhh, aquele sobrinho dela é ou é um saco?

    Bjjs.

    ResponderExcluir
  14. adorei essa resenha!
    Estou te seguindo! Abraços!

    ResponderExcluir
  15. eu tenho esse livro.
    Acho que vou gostar, pois amo os livro da Meg, hauhauahua.
    Estou com ele desde de novembro e ainda não li, fiquei com vontade. ^^
    beijos.

    ResponderExcluir
  16. Poxa, eu até estava empolgada para ler esse livro, mas o preço não estava me animando muito! Depois que li a sua resenha, acho que vou esperar um pouco mais para ler!! Não sou tão fã de romances insossos! rs...
    Beijos
    Camila

    ResponderExcluir
  17. Oi, Hérida!

    Senti falta do meu comentário. Cadê?

    bjs

    ResponderExcluir
  18. rsrsrs Sou chorona, né Hérida!

    Bem, como eu ia dizendo, minha amiga leu esse livro e AMOU, mas ela gosta de romances leves e açucarados... e tenho que confessar: Também gosto :p

    Um beijo, esse já está na fila!

    ResponderExcluir
  19. olá, hérida ^^

    gosto de suas opinões sinceras, e confesso que fiquei um pouco (* mas só um pouco), com as mesmas opiniões que vc!
    hehehehe

    Eu gostei do livro, tenho e não me desfaço.. Às vezes fiquei cm ravada Paggen, e acredito que o "segredo", ao fim, não valia tanto estardalhaço, assim.
    quanto ao Edward... Ai, ceus, eles sempre são TDBS e roubam a cena!
    kkkkkkkkkkkkkk

    Parabéns pela resenhas e pela parte crítica!!
    bjus no ♥

    ResponderExcluir
  20. nossa ameii o livroo
    mtoo interessante huma historia nossa
    nao tenho palavras suficientes
    bjss;*

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Obrigada pela visita e volte sempre.

- Comentários que não tenham relação com a postagem serão removidos.
- Caso queira se comunicar comigo, envie sua mensagem pela opção contatos no menu do blog ou pelo email localizado na sidebar.

Nos encontramos no próximo post!

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL