target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

“A CANÇÃO DO SÚCUBO” (Richelle Mead)

Aqueles olhos hipnóticos me fisgaram como um peixe num anzol. Por séculos, eu vivera a imortalidade numa solidão dolorosa, de uma relação de curto prazo a outra, cortando qualquer conexão que se aprofundasse demais...
Um anseio brotou dentro de mim. Eu queria aquilo. Ah, meu Deus, como queria…Eu queria voltar pra casa contar a alguém sobre meu dia. Queria sair para dançar nos finais de semana. Queria sair de férias com alguém. Queria alguém para me abraçar quando estivesse contrariada, quando os altos e baixos do mundo me tirassem do sério.
Eu queria alguém para amar.
Pag 262
~~~*~~~
Há muito tempo ela foi humana, mas em troca da reparação de um mal que havia causado...fez uma barganha. O preço a pagar naquela negociação era alto... sua alma seria a moeda de troca. Mas o inferno queria ainda mais dela: seus serviços na corrupção de almas.
Georgina Kincaid é um Súcubo, uma criatura fadada a disseminar a discórdia e a paixão pelo resto de seus dias. Os mortais são capazes de fazer qualquer coisa por ela…por um único toque seu. É uma criatura tanto de sonho como de pesadelo. Ela é amada e será desejada até que a Terra vire pó. Mas Georgina não encontra satisfação em sua existência, não quer apenas sexo e prazer…ela quer amor. Sua vida seria um terreno árido, se não fosse por seus amigos e pela fiel companhia de sua gata, Aubrey.

Mesmo odiando seus deveres de súcubo, Georgina precisa se alimentar da energia sexual dos homens. Para viver em harmonia com esse fardo, ela extrai energia apenas de homens com espírito corrupto.
Georgina tenta conduzir sua vida da forma tradicional…como uma humana; trabalha como gerente de uma livraria, dá aulas de dança para seus colegas de trabalho e é apaixonada pela leitura. Seu autor favorito é Seth Mortensen, ela literalmente venera o chão onde ele pisa, e para seu deleite ele fará uma sessão de autógrafos na livraria em que trabalha.
Após alguns acidentes de percurso e uma apresentação espirituosa a Seth, Georgina se vê atraída pelo autor adoravelmente tímido. Ele é diferente do que ela imaginava, tão sagaz na escrita e retraído na vida real. 

Seu poder de atração não dá trégua e, logo, ela também conhece Romam, um homem sexy que faz com que todas suas terminações nervosas vibrem de desejo. Georgina se encontra entre dois opostos, dois homens que a faz ansiar por amor e luxúria. Porém, ela jamais se permitiria tocá-los…

Enquanto luta pelo controle, sua rotina é tumultuada por uma notícia inquietante. Alguém está assassinado os seres sobrenaturais da cidade e, por uma terrível coincidência, as vítimas são desafetos de Kincaid. Não poderia ser diferente, Georgina é apontada como suspeita. Contrariando as ordens de seu superior, um demônio de alto escalão, ela decide investigar essa história mais a fundo.  Em sua busca por respostas, Georgina percebe que não conhece tudo sobre o céu e o inferno. Traída por sua própria natureza, ela chama a atenção sobre si, e se torna alvo de uma criatura amarga e marcada pelo ódio.
~~~*~~~
“A Canção do Súcubo” é o primeiro volume da série Georgina Kincaid escrita pela autora Richelle Mead. Um livro repleto de elementos irresistíveis…personagens carismáticos, forças sobrenaturais, mistério e sensualidade. Uma combinação bem atraente.

Georgina é um personagem envolvente, que intriga o leitor com sua personalidade, ela é inteligente, sarcástica, petulante e teimosa. É um súcubo que sofre com seus deveres, e estabeleceu algumas regras de conduta para si...ela não extrai energia de homens virtuosos e procura por pessoas de baixo padrão moral. 

Uma variedade de criaturas sobrenaturais estão presentes na história… vampiros, anjos, duendes e demônios que se relacionam de forma amigável com nossa protagonista. Confesso que em alguns momentos achei os personagens bondosos e amiguinhos demais. Obviamente, Georgina é uma criatura a serviço do mal, mas a autora decidiu mostrá-la como um ser sensível e emocional. O mesmo acontece com o vilão, suas ações são motivadas e o leitor consegue até sentir compaixão pelo personagem.

Com seu poder de enfeitiçar, Georgina tem vários homens interessantes em sua vida, mas infelizmente não pode se envolver romanticamente com nenhum deles. Seth Mortensen é um personagem tímido e doce, ele cativa pelo seu jeito de menino. Já Roman é o típico galã, sensual, impetuoso e lindo de morrer.

Se não fosse as cenas de sexo presente no livro, “A Canção do Súcubo” bem que poderia ser considerado um romance juvenil. A trama é um tanto simples, pois não chega a desafiar o leitor; e o desfecho é previsível. Porém, mesmo não tendo nenhuma revelação surpreendente, a história de Georgina Kincaid é intrigante e envolvente.

Mead, Richelle. A Canção do Súcubo. Essência, 2010. 299 pag. (Georgina Kincaid, Vol. 1)

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL