target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

sexta-feira, 18 de maio de 2012

“@mor” (Daniel Glattauer)

Para mim, você é como uma segunda voz dentro de mim, que me acompanha durante o dia a dia. Você fez do meu monólogo interior um diálogo. Você enriquece minha vida interior. Você questiona, insiste, satiriza, você entra em conflito comigo. Eu lhe agradeço tanto por seu humor, seu charme, por sua vivacidade e, sim, até mesmo por suas "vilezas".
Pág. 68
~~~*~~~
Um pequeno deslize ao digitar um endereço eletrônico poderia ser obra do destino? Emmi Rothner queria apenas cancelar a assinatura de uma revista, mas acabou enviando sua solicitação para o destinatário errado, Leo Leike.
Ao receber um segundo e-mail de Emmi, também enviado por engano, Leo lhe responde de forma bem-humorada e irônica. Eles iniciam uma troca de e-mail e, assim, o equívoco logo se transforma em atração.

Emmi e Leo nunca imaginaram que poderiam se envolver emocionalmente. Ele, está tentando esquecer uma antiga paixão. Ela, é casada e feliz com sua rotina familiar.

Mas com o passar do tempo seus corações começam a exigir mais que o simples flerte. De repente, Emmi e Leo se descobrem em meio a uma paixão idílica. Os e-mail tornaram-se parte de suas vidas e a presença um do outro – mesmo que virtual – uma necessidade.
Porém, esse relacionamento tão perfeito e íntimo, vivido apenas ali – na tela de um computador –, resistiria a um encontro? A expectativa e o medo de que a magia seja rompida pela realidade, fazem com que Leo e Emmi hesitem.
Eles projetaram em suas mentes um homem e uma mulher ideal e sentem que, assim que cruzarem seus olhares, toda perfeição desparecerá. 

Mas por quanto tempo essa paixão intangível se sustentará apenas com uma "relação por escrito"?
~~~*~~~
@mor é o primeiro livro de uma duologia escrita pelo autor austríaco Daniel Glattauer. Um livro contemporâneo, narrado exclusivamente pela transcrição de e-mails. Essa foi minha estreia aos romances epistolares e adorei a experiência. À primeira vista pode parecer maçante ler um livro cuja história é contada apenas pela troca de correspondências, mas eu garanto que não é. Foi muito gostoso de ler.

Devido à estrutura da narrativa os personagens e o ambiente não são descritos com detalhes. Mas essa incapacidade do leitor em visualizar os protagonistas é um dos maiores atrativos da história, pois Leo e Emmi também não sabem a aparência física de seu correspondente virtual.
O romance cresce ao longo do livro e a paixão salta aos olhos do leitor. É muito romântico e inspirador, mas esse envolvimento tem repercussões mais sérias. Emmi é casada…
A história pode ser simples, mas o tema abordado nas entrelinhas do romance é polemico… a infidelidade virtual.
Eis a pergunta que não quer calar: um relacionamento fora da esfera física pode ser considerado traição? Confesso que estou dividida… O livro provocou uma batalha ferrenha entre meu coração que – obviamente torcia pelo romance – e minha consciência que teimava em sussurrar… “isso não está correto”.

Daniel Glattauer foi ardiloso, pois ele consegue nos manter no limiar entre a moral – sob o aspecto das convenções do casamento -  e o emocional – onde torcemos para que Emmi e Leo sejam corajosos e assumam plenamente seus sentimentos. 

Particularmente, eu não fui totalmente a favor desse relacionamento. Não por ser puritana, mas porque achei injusto com Leo. Ele é um homem desimpedido, inteligente e carismático, mas acaba envolvido em uma relação virtual pouco saudável. 
Agora, Emmi, alimenta o interesse de Leo; ela praticamente exige uma resposta afetiva por parte dele e, ao mesmo tempo, afirma que é feliz no casamento e ama o marido. Em muitos momentos achei Emmi extremamente egoísta e hipócrita.

Li muitas críticas em relação ao desfecho, mas – só para variar – meu lado “espírito de porco” tem que descordar. Levando em conta o contexto do último capitulo, achei o final muito perspicaz.

O livro é leve e descontraído; os diálogos são repletos de humor e ironia sutil. Leo é espirituoso e seu jeito sarcástico, delicioso. Na verdade, ele é perigosamente encantador… um pedaço de mau caminho. @mor é um sopro de ar fresco e valeu cada página lida. 

Glattauer, Daniel. @mor. Suma de Letras, 2012. 184 p. (@mor,Vol. 1)

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL