target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

“LEVIATÃ – A Missão Secreta” (Scott Westerfeld)

A aeronave não tinha a simetria de um zepelim… Nuvens de pequenas formas aladas se agitavam ao redor e a pele irradiava um brilho verde sobrenatural.
Então Alek viu os olhos imensos…
— Pelas chagas de Deus – praguejou. Não era uma máquina de maneira alguma, mas uma criação darwinista!
p. 190
~~~*~~~
Estamos no despertar da Primeira Guerra Mundial. Nesse cenário, as potências europeias se dividem em duas correntes no desenvolvimento bélico. De um lado, os Mekanistas constroem máquinas gigantes movidas a combustível fóssil. Do outro, os Darwinistas fabricam armas a partir da cadeia vital de animais.

Em meio a essa corrida armamentista, encontra-se Aleksander Ferdinand – príncipe do império Austro-Húngaro, um Estado Mekanista. Com o assassinato de seus pais, o título de nobreza que possui se transformou num desprestígio. Acompanhado do conde Voger – seu professor de esgrima – e Klopp – mestre em mecânica – Alex foge. Caçado por seu próprio povo e pelos alemães, sua única esperança é sair do país por terra. A bordo de um gigantesco andador, o ciclope Stormwalker, Alex e seus leias companheiros partem em direção a um destino desconhecido.

Longe dali, Deryn Sharp – uma garota esperta – se prepara para fazer a prova de aspirante a aeronauta da Força Aérea Britânica. Passar no teste teórico não seria problema, afinal ela sabe tudo sobre sextantes e aerologia. Porém, havia um problema, a Força aérea não aceita o alistamento de meninas. A única forma de entrar seria disfarçada de menino e, Deryn, já tinha tudo planejado.

A Inglaterra é um país Darwinista, e a Força Aérea possuía uma grande frota de aeromonstros fabricados. Entre eles, estava o extraordinário Leviatã – um respirador a hidrogênio feito a partir da cadeia vital de uma baleia e outras centenas de espécies, fabricado para rivalizar com os Zepelins do Kaiser.
Por uma ironia do destino, Deryn acabou fazendo parte da tripulação do Leviatã. Agora, ela precisa manter-se alerta para que ninguém descubra seu segredo.

Como consequência da iminente explosão da guerra, os caminhos de Alek e Deryn se cruzam. Um imprevisto que nenhum dos dois desejava, mas que os levará a embarcar numa aventura inesquecível.
~~~*~~~
Leviatã – A Missão Secreta é o primeiro volume da série homônima escrita por Scott Westerfeld. O gênero Steampunk é algo relativamente novo para mim. Acho muito interessante esse tipo de fantasia, onde a trama é ambientada no passado, mas com uma tecnologia avançada para seu tempo.

A narrativa de Westerfeld é muito ágil, pois a história é repleta de ação. Os capítulos se alternam sob dois pontos de vista, tornando a história ainda mais envolvente. De um lado, temos Alek – um garoto de ascendência nobre que faz parte da corrente Mekanista. Do outro, temos Deryn – uma garota britânica darwinista e integrante da tripulação do Leviatã.
O embate entre as duas vertentes, Darwinistas versus Mekanistas, é um aspecto curioso da história. A guerra entre as potências europeias – deflagrada pelo assassinado do arquiduque Ferdinand e sua esposa – é apenas uma parcela do grande conflito. O autor usa das duas correntes – ciência se opondo à engenharia – para criar uma corrida armamentista entre essas potências. O oponente não é apenas um inimigo político, mas também um adversário tecnológico e de ideias. Por que de ideias? Os Mekanistas, por exemplo, acreditam que a doutrina Darwinistas seja uma heresia, uma abominação contra os animais. Particularmente, eu também acharia.

Pode parecer bobagem, mas a ideia de modificar animais para torná-los uma arma de guerra ou um meio de transporte, me deixou aflita. Achei o conceito um tanto cruel. Apesar disso, foi maravilhoso ver como Scott Westerfeld usou as teorias de Darwin para fundamentar a história. Biodiversidade, ecossistema, adaptação ao meio, interdependência e seleção natural das espécies… tudo isso é abordado de um jeito espontâneo no livro. 

A edição de leviatã está sensacional. Fiquei embasbacada com o mapa impresso na segunda capa e com as ilustrações maravilhosas que ajudam o leitor a entrar nesse universo alternativo. O livro é lindo.

Leviatã – A Missão Secreta é uma história que mescla o real e o imaginário de uma forma original e divertida. A presença de fatos reais – que conferem mais credibilidade à história – personagens simpáticos, trama inteligente e bem amarrada, tornam Leviatã um steampunk juvenil imperdível.  

 Westerfeld, Scott. Leviatã – A Missão Secreta. Galera Record, 2012. 365 p. (Leviatã, Vol. 1)

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL