target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

quarta-feira, 17 de abril de 2013

"KATE SOMENTE" (Erin Bow)

Ela era Kate Somente, a Entalhadora, filha de Piotr, a garota que conhecia os segredos dentro da madeira. A garota que era valente e erguia seu formão. A garota que tinha dito ao pai que seria mestre antes dos vinte anos.
Mas, em vez disso, ela ia morrer…
pag. 247
~~~*~~~
Numa cidadezinha de feira à margem de um rio sinuoso, vivia uma órfã chamada Kate Somente. Seu pai era entalhador, o melhor da pequena cidade e, Kate, aprendeu desde muito cedo a função. Antes mesmo de aprender a andar, ela já sabia desbastar madeira. Em Samilae, a cidade de Kate, as pessoas acreditavam que havia magia numa lâmina. Ser hábil com a lâmina já era meio cominho andado para ser uma bruxa.

A aparência de Kate também contribuía para que as pessoas fizessem mal juízo dela. Kate Somente era magra como uma tábua, tinha um olho de cada cor, seu nariz era comprido demais e suas orelhas volumosas demais. Assim, Kate passou a ser conhecida como a “bruxa da lâmina”, um apelido perigoso num mundo cheio de superstições e maldições.
Mas nada aconteceu com Kate Somente… até que seu pai morreu. Expulsa de sua casa, ela foi morar na banca onde vendia suas peças de madeira. Ali, ela conheceu o frio e a fome, mas também fez um fiel amigo. Braque, um gato de rua que a acompanhava por todo lado.
Um misterioso nevoeiro trouxe o medo da fome e da doença, fazendo com que as pessoas voltassem seus olhares para Kate. Eles precisavam de alguém para culpar. Mas a chegada de Linay, um homem estranho, precipitaria o destino de Kate. Ele lhe fez uma proposta: em troca de sua sombra, ele daria a Kate Somente os meios para fugir e realizaria o maior desejo de seu coração.

Era uma oportunidade de escapar do preconceito e maldade dos habitantes de Samilae, encontrar uma família e começar de novo. Kate aceita a oferta de Linay e, ao lado de Braque, parte rumo ao desconhecido.
Mas Kate Somente logo percebe que não poderá viver sem sombra para sempre… e que as intenções de Linay são mais sombrias do que poderia imaginar.
~~~*~~~
Kate Somente – primeiro romance escrito por Erin Bow – é um livro juvenil repleto de emoção, magia e superstições. Através da fantasia, a autora apresenta ao leitor uma história de aspecto sombrio, com temas subjacentes que falam de preconceitos, crendices, mágoa e vingança. É uma história meio que agourenta disfarçada sob o verniz da fantasia.
É difícil explicar, mas Kate Somente inspira tristeza. Claro que Erin Bow faz com que tudo pareça mágico, porém a aventura de Kate é repleta de obstáculos com significados. Só lendo para entender, e também acredito que nem todo leitor vá interpretar toda carga sentimental que o livro possui. Kate Somente tem a solidão, a morte, a dor da perda e o rancor como coadjuvantes.

Kate é uma protagonista solitária, mas forte, cujo desejo de seu coração é encontrar a amizade, o amor verdadeiro… um lugar que seja seu. É fácil de entender os anseios de Kate, e os erros que comete para conquistá-los.

Não posso deixar de comentar sobre Braque, o gato. É ao lado de Braque, seu gato de estimação, que Kate descobrirá que desejos podem se realizar da maneira mais estranha possível. Ele é tão importante na história que adquire o papel de personagem. Braque, faz da jornada de Kate Somente algo muito especial. Só por ele o livro já vale muito a pena.
A narrativa da autora é perfeita… Simples e clara, mas cheia de expressão. O desfecho do livro me emocionou, pois traz uma mensagem de “doação” – no sentido darmos o melhor de nós sem querer nada em troca – e de redenção.

A história de Kate Somente é sincera, mas está longe de ser singela ou doce. Me deparei com caça às bruxas e fogueiras em praça pública, intolerância e rituais de sangue. Confesso que esperava uma história de fantasia no estilo mais do mesmo, porém fui surpreendida pela profundidade de Kate Somente. Triste, solitário… de partir o coração.

Bow, Erin. Kate Somente. Rocco, 2013. 344 p.

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL