target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

terça-feira, 6 de maio de 2014

[Conheça o Autor] Noah Gordon

foto: reprodução

Noah Gordon é um escritor americano nascido em 11 de novembro de 1926 em Worcester, Massachusetts. É o segundo filho de Robert Gordon e sua esposa, Rose. Foi chamado de Noah em memória do avô materno, Noah Melnikoff, que morreu poucos meses antes de seu nascimento. Sua avó, Sarah Melnikoff, viveu com a família pelos próximos 35 anos, e foi como uma segunda mãe para ele.
Gordon cresceu em um bairro operário de Worcester e estudou na Union Hill School, em Dorchester Street.

Em fevereiro de 1945, graduou-se pela Classical High School. Serviu na infantaria dos Estados Unidos.
Seus pais, que não podiam pagar as mensalidades da faculdade de medicina, no entanto, o pressionaram a estudar medicina. A profissão médica representou o tipo de segurança financeira de sua família nunca tivera. Gordon tentou um curso pré-médico para um semestre, e depois mudou para o jornalismo sem informar seus pais. Queria ser um jornalista, e ansiava escrever o tipo de romances que o fez gostar de livros. No meio do curso de jornalismo da Universidade de Boston, Gordon conheceu uma estudante da Universidade Clark chamada Lorraine Seay.  E o mundo nunca mais foi o mesmo…

Em 1950 recebeu o bacharelado em Jornalismo na Universidade de Boston e um ano depois um mestrado em Inglês e Escrita Criativa.
Gordon foi para Nova York e conseguiu um emprego como editor júnior no departamento de periódicos da Avon Publishing Co., e casou-se com Lorraine Seay. Trabalhou na Avon por dois anos e, em seguida, em uma pequena revista chamada "Focus".

Quando seu primeiro filho nasceu, ele e sua esposa voltaram para Massachusetts, e depois de um ano tentando trabalho como um freelance, ele passou a trabalhar como repórter em um jornal local, "The Worcester Telegram". Foi o início de uma vida de satisfação no trabalho.

Em 1959, Gordon foi contratado pelo "The Boston Herald", que era um jornal matutino. Por um tempo ele era um repórter atribuição geral, mas foi o início de uma era de grande avanço científico e médico, e ele começou a sonhar com atribuições nesses campos. Dr. Richard Ford, diretor do departamento de patologia na Harvard Medical School, convidou-o a observar várias autópsias e fazer perguntas. Durante seu tempo no "The Herald", ele também atuou como editor de "The Journal of Cirurgia Abdominal". Dentro de um curto espaço de tempo, foi nomeado editor de ciência "The Herald".

Publicou dois romances sobre a enfermagem, e também começou a escrever artigos científicos e médicos, vendendo-os a vários periódicos.
Nunca perdeu o sonho de se tornar um romancista. Escreveu um esboço para um romance e deu a Patricia Schartle, sua agente literária. Para sua alegria e terror, ela voltou com um contrato com uma editora.
 
O Rabino, escritos de suas próprias experiências como um membro de uma família judaica americana, recebeu críticas maravilhosas e na lista dos mais vendidos do "The New York Times"  por 26 semanas. Seu segundo livro foi O Comitê de Morte , sobre os anos de formação de três jovens médicos em um hospital de ensino de Boston. Para pesquisá-lo, ele participou de conferências de mortalidade em dois principais hospitais de Boston.

Após vários anos de publicação de "Parecer Psiquiátrico", Gordon foi convidado a fundar e publicar uma revista de pesquisa no campo de estresse humano. Formou um conselho editorial internacional de cientistas renomados publicou "The Journal of Human Stress.". Ele gostava de publicar os dois jornais, mas eles estavam impedindo-o de escrever romances, por isso, em 1975, sua esposa começou a arcar com a maior parte do ônus da publicação das revistas, liberando-o para escrever O Diamante de Jerusalém, a história de uma pedra preciosa e as pessoas cujas vidas afetou.

Após estabelecer-se em Ashfield, no campo, ele esboçou e depois escreveu a trilogia que seguiria diferentes gerações da família Cole, uma dinastia de médicos que datam do século XI. O primeiro livro da trilogia Cole é O Físico, onde acompanhamos Robert Jeremy Cole e sua infância na Inglaterra, e sua odisseia pela Europa até uma escola de medicina na Pérsia, e mais além. O segundo romance da série foi Xamã, no qual Robert Judson Cole vai de sua Escócia natal para a fronteira norte-americana, onde tem que lidar com depravações contra os índios, e a Guerra Civil Americana. No terceiro livro da trilogia, A Escolha da Dra. Cole, a médica Roberta Cole se esforça para encontrar seu caminho através das armadilhas e desafios que cada jovem médico deve enfrentar hoje.

Houve má sorte em sua publicação norte-americana; seu editor deixou-o no pior momento possível para se tornar editor-chefe em outra editora. O Físico vendeu 10.000 exemplares nos Estados Unidos, uma exibição desastrosa para um romance comercial.
Um ano depois, um editor da Alemanha chamado Karl H. Blessing leu o livro em Nova York, adorou, e comprou. Ele garantiu que cada funcionário em cada loja de livros na Alemanha recebesse uma cópia para leitura, e o resultado foi um fenômeno editorial no país, onde as vendas de O Físico superaram oito milhões de cópias. Ao mesmo tempo, um fenômeno similar estava ocorrendo na Espanha e, como notícias de ambos os países chegaram a editores de toda a Europa, eles reuniram-se para comprar o livro.

Noah Gordon escreveu O Físico usando apenas pesquisas em bibliotecas. Para seu novo livro, O Último Judeu , ele fez várias viagens à Espanha. As ruas íngremes e estreitas do velho Girona mudaram pouco desde a Idade Média.

Gordon diz ser profundamente agradecido de seus leitores e que pretende continuar a escrever.

O Físico foi adaptado para o cinema em 2013. No elenco edtá Ben Kingsley (A Invenção de Hugo Cabret), Stellan Skarsgard (Os Vingadores), Tom Payne (Luck) e Olivier Martinez (Dark Tide), o filme é dirigido pelo alemão Phillip Stoelzl.

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL