target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

quinta-feira, 5 de junho de 2014

“A ABOMINAÇÃO” (Jonathan Holt)

“Para fazer um homem cometer atrocidades, primeiro faça-o acreditar em absurdos.” 
p. 240
~~~*~~~ 
É La Befana em Veneza – a Festa da Epifania ou Dia de Reis, mas também uma homenagem à velha bruxa que traz doces ou pedaços de carvão para as crianças, dependendo do quanto foram travessas. Toda a cidade está nas ruas se divertindo, pessoas cantam e dançam incitadas pelo excesso de grapa, fogos de artifício explodem no céu, e a esperança por companhia enche os corações de desejo. Mas o gelado inverno veneziano traz mais do que romance e festividades… 

Um corpo de uma mulher é encontrado nos degraus da Basílica de Santa Maria della Salute, arrastado pelas correntes durante a acqua alta. O cadáver estava trajando as vestes pretas e douradas de um padre católico, o que provocou espanto. Qual mulher ousaria profanar as sagradas vestes sacerdotais? Durante a perícia verificou-se que vitima havia sido assassinada com dois tiros na cabeça e possuía tatuagens que poderiam ter ligação com seitas pagãs ou com o oculto. 

A polícia Carabiniere foi designada para investigar o homicídio, e o Coronnello Aldo Piola e a Capitano Kat Tapo assumiram o caso. Esse é o primeiro assassinato que Kat investigava, mas ela já podia prever que seria um caso estranho… Uma mulher em trajes sacerdotais. Uma abominação perante os olhos do Vaticano. 

Assim, Kat e Piola embarcam em uma investigação que se mostrará mais intrincada do que eles poderiam imaginar. Outros corpos são encontrados e surgem evidências de uma possível ligação das vítimas com um antigo hospício desativado, com uma base do Exército americano na Itália e uma peculiar rede social, o Carnivia – uma recriação virtual de Veneza. Seu criador, Daniele Barbo, foi condenado pela justiça italiana por se negar a permitir o acesso do governo a informações confidenciais do Carnivia. Sua prioridade é manter o sigilo e a privacidade de seus usuários, nem que para isso ele perca a liberdade. Porém, Barbo desconfia que existam motivos mais obscuros por trás de seu julgamento. 

Enquanto isso, na base do Exército americano Camp Darly, a segunda-tenente Holly Boland recebe um pedido que a colocará frente a frente com a realidade cruel da guerra. Usando a lei da liberdade de informação, uma jornalista solicita a Holly dados relativos a Guerra da Bósnia e a Operação Tempestade, levando-a a descobrir fatos perturbadores desse terrível conflito.

Todos querem respostas, e, quando seus caminhos se cruzam, eles se dão conta de que estão envolvidos em algo muito maior. Mas ao perceberem que estão tentando impedir o avanço da investigação, eles decidem unir esforços... colocando suas próprias vidas em risco. 
~~~*~~~ 
A Abominação é o primeiro volume da série Carnivia de Jonathan Holt. Um thriller emocionante, que mescla características de um romance policial e de suspense. O que você acharia de uma história onde a investigação policial de um homicídio se mistura a teorias da conspiração, corrupção, segredos militares, crime organizado (máfia) e dogmas da Igreja católica? Sendo que, todos esses elemento estão interligados a uma inusitada rede social – o Carnivia. 

A Abominação é a junção dos meus gêneros preferidos. A sinopse oficial diz que a trama é uma mescla de Dan Brown e Steag Larsson e, apesar de não gostar de comparações, devo concordar que a definição é perfeita!

Outro fator que achei sensacional foi a ambientação do livro. Holt nos leva à Veneza, uma cidade que por si só resguarda uma aura de mistério e sedução. Mas o autor não apresenta ao leitor somente o lado romântico e atraente de “La Sereníssima”; ele mostra as vielas, a decadência, a sujeira e o fedor exalado dos canais na época da “acqua alta” – quando a cidade é inundada devido às marés altas. Local propicio para o mundo do crime, onde, longe das vistas dos turistas a cidade está mergulhada em corrupção. 

Narrada em terceira pessoa, a história é contada através de três pontos de vista: o policial, representado pela Capitano Kat Tapo e o Coronnello Aldo Piola – ambos da polícia Carabiniere; o militar, apresentado pela segunda-tenente do Exército dos Estados Unidos, Holly Boland; e o civil, onde o criador do site Carnivia Daniele Barbo entra em cena. A princípio, esses personagens investigam assuntos que parecem distintos, porém ao longo do livro a evidências vão se interligando, até que percebem pontos em comum. No terço final a investigação se converge, e os personagens passam a trabalhar em conjunto. Os capítulos são curtos, o que dá uma sensação maior de agilidade. 

Claro que é literatura de entretenimento, mas isso não diminui meu entusiasmo. Gosto de livros instigantes, clichês e divertidos. rsrs Entretanto, se lermos com um olhar mais atento, percebemos que o autor traz a tona assuntos controversos, como: genocídio, crimes de guerra, estupro, tráfico de pessoas, corrupção, direitos civis e políticos da mulher, privacidade na internet… E para arrematar, temos uma pitada irresistível de romance e paixão.
A Abominação é uma história de mistérios e ação. Estou ansiosa pelo próximo volume da série. O livro é muito bacana!

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL