target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

segunda-feira, 25 de julho de 2016

“O DOMINADOR” (Tess Gerritsen)

A sociedade pensa que os atos violentos são manifestação do mal. Nós fomos treinados para ter controle sobre nosso próprio comportamento e temos o lívre-arbítrio de escolher NÂO causar danos a nenhum outro ser humano. Mas não é a moralidade que nos guia - é a Biologia. Nosso cérebro nos ajuda a integrar pensamentos e ações - ele nos ajuda a pesar as consequências dessas ações. Sem esse controle, seguiríamos qualquer impulso selvagem. Isso é o que acontece com esse homem. Ele perdeu a habilidade de controlar seu comportamento. Ele sentiu impulso sexual por sua filha - então, a molestou. Sua esposa o deixou zangado - então, ele a espancou até a morte. De tempos em tempos, todos nós temos pensamentos perturbadores ou inapropriados, mas não nos deixamos levar por esses impulsos. E se deixássemos? O que poderia nos deter? O impulso sexual leva ao estupro - ou a atos ainda piores.
p. 255
~~~*~~~
Durante um verão escaldante, a cidade de Boston é abalada por uma série de crimes horripilantes: casais milionários são atacados enquanto dormem; as mulheres são estupradas e mortas e, após serem obrigados a assitir ao ato sádico, os maridos são assassinados, finalizando o terror.

O padrão dos crimes aponta para Warren Hoyt, conhecido como "O Cirurgião", recentemente confinado em um presídio de segurança máxima. A polícia presume que um maníaco está à solta, reproduzindo as técnicas do assassino insano a quem admira imensamente. Pelo menos é nisso que acredita Jane Rizzoli. Forçada mais uma vez a enfrentar o assassino que lhe deixou marcas profundas, a detetive está determinada a pôr um fim na influência sinistra de "O Cirurgião", mesmo que isso signifique enfrentar a resistência de seus colegas da Delegacia de Homicídios.

Rizzoli, entretanto, não contava com o interesse repentino do governo. Mais precisamente de Gabriel Dean, agente do FBI, que aparenta ter informações valiosas sobre o assassino. Acima de tudo, a detetive não esperava se tornar a próxima presa, quando Hoyt escapa da prisão e se une a seu misterioso "irmão de sangue" em uma vingança violenta.
~~~*~~~
O Dominador é o 2º livro da série Rizzoli & Isles de Tess Gerriten. Por distração, li alguns títulos fora de ordem e acabei desanimada em dar seguimento à leitura. Hoje, percebo que foi um baita vacilo, pois fiquei anos sem pegar nos livros da Tess. Ah… se arrependimento matasse!

Finalmente, o desejo de ler um bom policial me fez retomar a leitura da série, afinal, não há como Gerritsen decepcionar. Confesso que sou apaixonada por seu estilo narrativo.

Como esperado, a narrativa é fluida e muito cativante. Foi quase impossível largar o livro. A autora explora bem o lado psicológico de seus personagens, cada um possui características distintas e marcantes.

O Dominador, segue na esteira de seu livro de abertura – O Cirurgião – e acompanhamos nossa protagonista em mais uma caçada repleta de reviravoltas. Enredo traçado de maneira a envolver o leitor na história e pistas bem arrematadas.

Nossa protagonista, a detetive Jane Rizzoli, continua tentando se posicionar como igual, em um ambiente de trabalho dominado por homens. No primeiro livro, Jane me pareceu mais obcecada em marcar território, entretanto senti um certo abrandamento dessa necessidade. Sim, ela continua não permitindo que invadam seu espaço, mas de uma maneira menos obsessiva. Mesmo assim, seu jeito de ser e sua maneira de se posicionar frente aos colegas de trabalho – como se cada caso fosse uma disputa ou uma corrida para provar o quanto é competente – acaba afastando as pessoas.

Além de solitária, Jane vive em certo isolamento social. Sua experiência passada com o serial killer Warren Hoyt – vulgo, o Cirurgião – deixou marcar profundas. Jane tenta esconder de todos sua instabilidade emocional e psicológica, mas é apenas uma questão tempo até que ela desmorone.

Adoro o cuidado de Gerritsen em tecer a personalidade dos personagens e descrever seus medos, inseguranças e paixões. Tess Garritsen consegue manter o mistério até a última página.
Se você procura muita ação e suspense, Gerritsen é o autor certo para você!

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL