target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

quarta-feira, 31 de março de 2010

"O DESPERTAR" (Kate Chopin)

O Despertar foi o clássico que escolhi para o Desafio Literário. O que motivou a minha escolha, foi o fato dele não ser um livro conhecido por todos, e também porque o tema abordado foi considerado polêmico.

O livro conta a história de uma jovem mulher, com dois filhos, e casada com um homem responsável e dedicado à família. Uma mulher presa à instituição do casamento, e que não é uma mãe coruja. Em alguns dos diálogos ela diz: "daria a vida pelos meus filhos, mas jamais abriria mão de meu corpo e minha alma por eles. Desistiria do que fosse essencial, mas que não me sacrificaria por eles."

Levando em conta a época em que foi escrito (1899), eu diria que é ousado.

**** 
"Em uma viagem de verão, Edna Pontellier conhece um jovem rapaz, Robert Lebrun, e eles se tornam amigos. Porém, o sentimento de amizade se transforma em paixão. Inicialmente Edna não se dá conta do que realmente sente, mas ela desperta para novas sensações e desejos.
Ela passa a questionar seus valores morais e lentamente começa a desejar se livrar dos grilhões impostos pela sociedade. Ama seus filhos, mas não sente o prazer e contentamento com a maternidade como as outras mulheres.
Quando as férias de verão terminam, Edna retorna à sua casa na cidade e Robert vai para o México.
De volta à realidade, à sua vida de antes, Edna se sente enclausurada em um casamento sem amor e sufocada pela rotina. Toma consciência de que está apaixonada e passa a questionar os valores que lhe são impostos como mulher. Se torna mais rebelde, não quer ser obrigada a abrir mão de sua sensualidade e sexualidade recém descobertas.
Com o afastamento de Robert, seu conflitos e desejos se tornam mais urgentes. Ela trava uma luta interior e, gradualmente, começa a expor atos de resistência cada vez mais desafiadores.
O desinteresse pela vida de esposa e mãe pioram, e Edna decide romper com suas obrigações conjugais.
Porém, quando ela se achava conformada com a ausência e suposta rejeição de Robert...ele regressa. Toda paixão e angustia retornam, Edna assume seu amor e se declara abertamente a seu amado. Deixa claro, sem medo e preocupações, que pretende viver esse sentimento intensamente.
Mesmo correspondendo a esse amor, Robert tem consciência que esta relação trará mais dissabores do que contentamento. Em uma carta, ele declara que este amor é impossível, que ela não é livre e não pode afastá-la de suas responsabilidades de esposa e mãe.
Então...Edna magoada e descontente com uma vida inexpressiva e um amor não consumado, toma uma decisão radical...
****
Kate Chopin é considerada uma precursora da literatura feminista. Ela foi duramente criticada pela imprensa, sua obra foi considerada obscena, profana, vulgar, e sem valor literário. O livro foi considerado uma afronta aos valores morais puritanos e religiosos da época.
Com seu livro, Chopin desafia a autoridade absoluta, ela mina toda a instituição social presumida ideal. Afirma, sem hesitar, que uma mulher pode existir sem a hierarquia masculina, e assim, sacode o âmago feminino. Coloca em pauta a infidelidade e relações consideradas ilícitas.

O comportamento da protagonista foi interpretado pela critica como um reflexo dos íntimos desejos da autora. O livro foi recolhido de todas as livrarias e bibliotecas, e a editora rescindiu o contrato com Kate Chopin .
Após esse episódio, Chopin, praticamente deixou de escrever. Morreu poucos anos depois, em 1904.

O livro é curto, equilibrado, a fluidez da escrita facilita a leitura, e não deixa nenhuma dúvida em relação aos objetivos dos personagens. Não é um livro que fala através de figuras de linguagem ou faz uso de alegorias, como alguns clássicos, pelo contrário, a narrativa é clara e límpida.
Em "O Despertar" você não encontrará um romance arrebatador, e sim uma história que conta a evolução psicológica e sexual de uma jovem mulher. Não é uma história feliz, é um livro que descreve as amarguras de uma mãe/esposa que está fora de seu tempo.

9 comentários:

  1. Oi querida,

    Não sei é um livro que irei ler, mas eu não conhecia a obra e sua resenha ficou perfeita.

    Que triste o fim da autora com as críticas e retirada dos livros, difícil até de imaginar como era criticar qualquer valor da sociedade naquela época.

    Gosto muito das ambientações destes livros e da linguagem dos diálogos mas pelo jeito o final é bem trágico, por isso eu passo por enquanto rs

    Parabéns pela excelente resenha ;)

    P.S: Adorei a sua assinatura e a lupa la em cima rs

    bjoo

    ResponderExcluir
  2. Hérida,
    O Desafio Literário me ajudou a conhecer os clássicos que dificilmente eu pegaria para ler por vontade própria. Adorei !
    Parabéns pela resenha ! Ficou perfeita !
    Beijos
    Luka.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse clássico. Fiquei muito interessada em ler. Muito boa a sua participação!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Interessante, gosto de leituras dificeis!
    A resenha ficou otima (alias as resenhas aqui sempre são otimas hehe)
    PArabens por vencer o desafio XD

    ResponderExcluir
  5. Olá Hérida,

    NUnca havia ouvido falar deste livro, mas que história triste e trágica (a da autora também). Sua resenha está ótima, me despertou o interesse e vontade de conhecer o livro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Hérida,
    Este eu li! Mas gostaria de relê-lo pois faz tempo que o li para uma disciplina na faculdade.
    Excelente resenha!

    ResponderExcluir
  7. Oi! Eu tb não conhecia esse livro, mas parece ser bastante crítico mesmo. A citação sore os filhos, reflete uma crítica enorme mesmo.

    Adorei a sua escolha. É uma pena que eu não esteja participando do desafio.

    Bjjs!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Hérida!

    Pelo jeito, não ser uma leitura fácil é o que mais se encontra em clássicos. Como vc viu no meu blog, também não achei muito fácil a leitura de Razão e sensibilidade. Mas no fim sempre vale a pena se esforçar um pouquinho e ler os tão famosos clássicos!

    bjsssss

    ResponderExcluir
  9. eu nunca li e nem conehcia até que a professora da faculdade passou um trabalho, passei a estudar sobre a autora e suas obras, mto interessantes. Ainda não li a obra O Despertar, mas vou atrás para ler!
    valeu!
    Fabiana

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Obrigada pela visita e volte sempre.

- Comentários que não tenham relação com a postagem serão removidos.
- Caso queira se comunicar comigo, envie sua mensagem pela opção contatos no menu do blog ou pelo email localizado na sidebar.

Nos encontramos no próximo post!

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL