target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

"O ANDARILHO" (Bernard Cornwell)

Um homem com o pesado legado de encontrar o cálice sagrado. Thomas queria acreditar. Ele queria que o Graal existisse. Achava que se o Graal fosse encontrado todo o mal do mundo iria se escoar pelas suas profundezas. Mas ele rezou para que o Graal fosse um sonho, uma simples ilusão. Ele queria abandonar sua busca, queria desistir do Graal e voltar a ser o que era e o que queria ser: um arqueiro da Inglaterra...
~~~*~~~
Era outubro, a época da morte do ano, quando os ventos do norte traziam a promessa de gelo. Thomas de Hookton com sua mulher, Eleanor, e seu amigo, o padre Hobbe, estavam na Inglaterra novamente.
O rei ouviu falar que o pai de Thomas tinha sido um padre, e que, segundo se dizia, possuíra o Graal. O rei Eduardo Plantageneta ordenou que Thomas viajasse até Durhan e falasse com um sacerdote a respeito de seu pai, e assim, tentar descobrir alguma pista sobre o cálice sagrado. Porém, Durhan estava cercada pelos escoceses e a batalha era iminente. Eleanor e padre Hobbe refugiaram-se na catedral da cidade e Thomas rumou para o campo de batalha.
Thomas não sabia, mas ele não era o único que desejava o santo Graal. Bernard de Taillebourg, francês, frade dominicano e inquisidor estava disposto a tudo para conseguir a mais valiosa relíquia da cristandade.  Mas o frade Bernard não sujaria suas mãos, ele estava acompanhado de um cavaleiro, frio e calculista, designado a matar em nome da igreja.
Após a batalha Thomas foi ao encontro de Eleanor e padre Hobbe, mas tudo o que encontrou foram seus corpos sem vida. Ele foi dominado pela dor e remorso, mas não desistiria de seu fardo. Uma inusitada aliança surge do desejo de vingança, ele se associa ao inimigo, o escocês Jaime Douglas. Juntos, eles partem em busca do Graal, sabendo que os assassinos de sua mulher e amigo , cedo ou tarde, cruzariam seu caminho.
Em sua busca um misterioso livro, escrito por seu pai, lhe será confiado. O livro, repleto de referências históricas e escrituras bíblicas, pode ser a chave de todo o mistério.
Sua jornada o levará de volta à França, onde tudo começou. Thomas reencontrará seu antigo amor, será capturado por seus inimigos e, por fim, será empurrado para mais uma sangrenta batalha. Mas nada disso aplacará sua sede de vingança, ou o desviará de seu caminho.
Ele não teria paz enquanto não encontrasse o fardo de seu pai. Quisesse ou não, ele era o copeiro do rei dos reis. 
~~~*~~~
"O Andarilho" - segundo volume da trilogia "A Busca do Graal" de Bernard Cornwell - dá continuidade à jornada de  Thomas de Hookton, iniciada em "O Arqueiro". Situado no séc. XIV; período caracterizado pela religiosidade, grande fé em relíquias cristãs e perseguição dos hereges pela inquisição, O Andarilho leva o leitor através da Europa medieval em uma emocionante aventura.

Em "O Andarilho" a trama em torno do Graal começa a ser desfiada e sua busca passa a ser o cerne da história, o que impulsiona todos os desejos e ações dos personagens. É praticamente impossível não ser seduzido pela narrativa de Cornwell, é uma delícia aprender mais sobre história através de sua habilidade extraordinária de contá-las. As descrições de sangrentas batalhas, o traçar de inteligentes estratégias militares, personagens dotados de qualidades heroicas e carregados de defeitos são característicos de seus livros.
Suas histórias são vivamente descritas e detalhadas, além de sermos presenteados com uma excelente pesquisa histórica. Porém, essas características que tanto me encantam, como as descrições detalhadas, as violentas batalhas, e a exposição de uma época suja e sangrenta podem não agradar a todos. Há pessoas que não gostam ou não se identificam com romances históricos fortes e cruéis. Eu adoro descrições que chocam.

Preciso dizer que sou fã de Bernard Cornwell? Se você ainda não conhece o autor...não perca mais tempo. Leia o quanto antes.

Cornwell, Bernard. O Andarilho. Record, 2003. 457 p. (série A Busca do Graal, Vol. 2)

17 comentários:

  1. Li esse final de seman O último rei e AMEI.

    ResponderExcluir
  2. tenho mta curiosidade pelos livros do Bernard Cornwell. Ainda quero mto ler!

    ResponderExcluir
  3. EI HÉRIDA, O LIVRO PARECE SER LEGAL.
    GOSTO MUITO DE HISTÓRIAS NESSE ESTILO PRINCIPALMENTE QUANDO ENVOLVER O GRAAL. ^^
    BEIJOS.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Hérida.

    Adoro histórias desse gênero.

    Nunca li nada desse autor, mas vontade não falta!

    A capa lembrou-me do livro "A Mão Esquerda de Deus", do Paul Hoffman. (risos).

    Já adicionando na lista!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Já ouvi falar dessa série!
    Esse parece ser bem legal! O engraçado é que se a gente olha a capa não dá a impressão de ser uma história tão forte!
    Gostei da dica Hérida!

    bjuss

    ResponderExcluir
  6. Sabe que eu morro de vontade de ler algum livro dele? Só não tive a oportunidade ainda...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Sabe que eu sempre quis ler um livro dele? Só nunca tive a oportunidade!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não conhecia a série, mas o autor não me é estranho não.

    Parece ser mesmo uma boa história!

    ResponderExcluir
  9. Hérida, eu sou super fã de Cornwell!!
    Ele é sensacional =)
    Bj

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia esse dele, mas já anotei a dica. Estou doida p/ comprar Stonehenge.

    bjsss

    ResponderExcluir
  11. parece ser uma otima historia
    fiquei bastante curiosa

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Adoro Bernard Cornwell. Seus livros são maravilhosos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi Hérida!!!
    Essa série parace ser ótima. Adoro histórias desse tipo, apesar de estar lendo pouca coisa assim.
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Hérida eu adoro os livros de BC, já li todos os3 de Arthur e li 8 das aventuras de Sharpe.
    Como vc falou adoro as partes em que ele descreve as batalhas e o fato dele utilizar sempre fatos históricos e criar em cima deles, usando lendas e histórias antigas.
    Muito boa a resenha desse, eu só tenho uma ressalva: pq os livros dele são TÃO CAROS? Eu sempre me perguntei pq não tem uma liquidação das coleções dele. Morro de vontade de comprar todos os de Sharpe e aqueles das crônicas Saxônicas mas com esse preço é impossível!

    Muito triste isso...

    XD

    ResponderExcluir
  15. Eu não conheço ainda Hérida!
    Mas fiquei encantada com a resenha!
    Indicação anotada! =D

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Bernard Cornwell é na minha opinião o melhor autor do gênero "romances históricos", a série A Busca do Graal é ótima, falam muito bem também das Crônicas Saxônicas, que eu ainda não tive a oportunidade de ler; mas sem dúvida a obra prima dele são os livros das Crônicas Arthurianas (O Rei do Inverno, O Inimigo de Deus e Excalibur), além da ótima narrativa, tem personagens cativantes e vilões q passamos a odiar. Para quem não leu: recomendo urgentemente!!!
    Abçs.
    @fabiorgc

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Obrigada pela visita e volte sempre.

- Comentários que não tenham relação com a postagem serão removidos.
- Caso queira se comunicar comigo, envie sua mensagem pela opção contatos no menu do blog ou pelo email localizado na sidebar.

Nos encontramos no próximo post!

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL