target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

segunda-feira, 27 de junho de 2011

“ÁGUIA” – Boudica (Manda Scott)

Bán se deu conta de que não tinha respirado e fez isso agora, pesadamente… Em seguida, o fragor dos guerreiros chegou até eles, ensurdecedor, como qualquer outro na batalha.
— O que estão dizendo? – Perguntou Vespasiano…
Bán olhou fixamente… O barulho rompeu sobre ele em ondas oceânicas e ele desejou se afogar.
— O ataque vindo do oeste foi conduzido por uma mulher, a Guerreira de Mona. O nome que eles estão chamando é “Boudica”. A Portadora da Vitória.
Pag. 612

Águia é o primeiro volume da série Boudica escrita pela autora Manda Scott. Um livro que mescla fatos históricos e fantasia, em que os elementos são narrados em perfeita harmonia e traçados de tal forma que acreditamos que tudo é real e possível. Uma história onde a magia dos druidas, videntes, respeito aos antigos deuses e a coragem, são os alicerces de um povo que luta pela honra e pelo direito à liberdade. Conheça Breaca, a mulher que liderou sua tribo contra a invasão do Império Romano e se tornou a guerreira conhecida como Boudica.
~~~*~~~
Britânia Tribal
32 d.C.

A manhã ainda não havia chegado quando o ataque começou. A menina acordou com o som dos gritos da mãe e com a fetidez da morte. Um vulto dominou o vão da porta; instintivamente, seus dedos se fecharam ao redor da lança do pai. O guerreiro sorriu e arremeteu. A menina fez como havia praticado mentalmente…investiu também. Mirou no pálido seguimento de pele que conseguia discernir, a lança penetrou na garganta do guerreiro. O homem estava morto, mas o pior já havia acontecido. Sua mãe, grávida, fora brutalmente assassinada. A menina guerreira se chamava Breaca e, um dia, ela seria a líder de sua tribo.

37 d.C. a 43 d.C.

Os deuses deveriam estar furiosos. A tempestade assolava a terra e o mar, e os despojos do naufrágio chegavam à praia. Nesse dia, Breaca, seu meio-irmão Bán e outros membros da tribo Iceni salvaram da morte um soldado romano e o jovem Caradoc, príncipe e herdeiro de uma tribo rival. Por hora, ambos seriam obrigados a passar o inverno entre os icenis. Um forte laço de amizade nasceu entre Bán e o romano e uma aliança, fundamentada na honra entre guerreiros e juramentada perante os deuses, foi forjada entre Breaca e Caradoc. Uma promessa de união e proteção mútua, tanto no campo de batalha quanto fora dele. Suas vidas jamais seriam as mesmas.

O destino se encarregou de conduzir cada um por caminhos diferentes e de lhes entregar seus próprios fardos. O futuro das tribos da Europa ocidental era incerto, a ameaça do Império Romano era cada vez mais presente e perigosa. Mas as tribos não eram unidas, viviam em conflito, lutando entre si por poder, terras e animais. Os deuses estavam cada vez mais inquietos, enviando sonhos e advertências sobre a ameaça do imperador que almejava dominar o mundo.

A vida de Breaca e Bán estava em constante transformação, os deuses brincavam ao traçar seus desígnios. Breaca sonhava ser tocada pelos deuses, ela almejava possuir o dom da visão. Mas seu destino foi selado aos doze anos de idade, quando matou seu primeiro homem… ela seria guerreira. Ao contrário de Breaca, seu jovem irmão Bán queria ser um guerreiro, lutar e defender seu povo, mas ele foi agraciado com sonhos e visões. Bán seria um líder espiritual…um vidente. Mas o destino foi ardiloso com Bán, o afastou de seu caminho e de seus ideais. Seus sonhos foram destruídos, os deuses o abandonaram e ele se viu entre inimigos. 

Por fim, a ameaça de Roma se concretizou, o império queria esmagar e impor a escravidão às tribos. Breaca foi forçada a aceitar seu destino, se tornou a guerreira de Mona, liderou seu povo em uma batalha sangrenta e se consagrou como “Boudica”… A Portadora da Vitória.
Ambos os irmãos foram obrigados a aprender com seus erros e a conviver com a guerra, com a dor, intrigas e traições. Mas o desejo de vingança jamais abandonou seus corações.
~~~*~~~
Nesse primeiro volume somos introduzidos na tribo Iceni e conhecemos os anos que antecederam a invasão romana. Um povo onde a liderança se encontra nas mãos das mulheres, que são respeitadas como videntes e temidas como guerreiras.
Podemos perceber o grau de comprometimento e dedicação da autora à pesquisa histórica e contextualização do ambiente, cultura, da espiritualidade com um toque de fantasia e  política; tanto das tribos britânicas quanto do Império Romano. Os detalhes são magistralmente tecidos e apresentados ao leitor de forma encantadora.

Os personagens são singulares, cuidadosamente construídos e caracterizados. Nos sentimos muito próximos a eles, de tal modo, que vibramos com suas conquistas e somos destroçados em suas derrotas. Breaca e Bán são incríveis, personagens que se tornam inesquecíveis ao leitor. Sofri muito com Bán e me exaltei durante as batalhas de Breaca. 

Mas esse livro não é para qualquer leitor. É recomendado para aqueles que gostam de história, de ter uma visão mais intimista dos personagens, dos laços humanos e do cotidiano de um povo simples e forte. Esse livro nos mostra como o caráter de Breaca foi moldado e as relações que a transformaram na guerreira Boudica. Águia é um livro introdutório, mas repleto de paixão, intrigas, traições e coragem.

Sou suspeita para opinar, pois sou apaixonada por épicos históricos. Boudica foi um leitura densa, com um ritmo mais brando que permite que entremos profundamente na história, por outro lado, é tão cheio de emoção, feitos valorosos e magia que foi impossível não me entregar à trama. Águia é um livro extenso, mas valeu cada página lida…cada minuto passado com Breaca e Bán. 
Boudica foi uma longa e marcante viagem.

Scott, Manda. Águia. Record, 2011. 652 p. (Boudica, Vol. 1)  

26 comentários:

  1. Hérida, sou apaixonada por esse livro. A resenha me deixou babando rsrsrs

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Nossa esse livro tem cara de ser muito legal. Adorei a resenha! E adoooro história!
    Beeijos

    ResponderExcluir
  3. Ei Hérida,

    Desde que lançou estou de olho e adorei a resenha. Vc acha que eu vou gostar?? Estou com medo pq o trecho q vc citou já era depois da página 600 hehe.

    bjos
    Nanda

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Ah...eu amo história e estou apaixonada por essa capa.
    Pelo que vc disse, o livro é mais lento né? Estou curiosa...
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Hérida!!
    Vc como sempre nos brinda com livros fantásticos e resenhas perfeitas.
    Amei!!!
    Estou doida para conhecer esses personagens tão marcantes.
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro história! (hahaha tb formada na area! ¬¬)
    Eu acho tão bacana quando autores escrevem romances com esse tipo de retrato histórico, ainda mais de época de batalhas realmente épicas, invasões de povos, etc.
    Adorei essa indicação, Hérida! Não conhecia o livro...

    bjusss

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto de história, mas fujo de livros muito extensos. Não sei, sempre acabo desanimando.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Nem acredito que ganhei esse livro e tenho ele aqui na estante a minha disposição.
    Falta apenas um tempinho para ler e me apaixonar, por que depois da sua resenha essa é minha certeza, vou me apaixonar!

    ResponderExcluir
  9. Ai, amei essa resenha!!! O livro pode até não ser para todos, mas com certeza é para mim - totalmente faz o meu estilo *-*

    ResponderExcluir
  10. Uau!! É bem o tipo de livro que gosto de ler!! Sou louca por livros que contem história!!!

    Adorei a dicaa!!!

    Tá na Listinha já! Parabéns por mais uma resenha Hérida!!!

    Beijos
    Mariana Sampaio
    Tijolinhos de Papel

    ResponderExcluir
  11. Uau totalmente amei essa saga e já entrou na lista, adoro livros esses tipos de livros, me lembrou um pouco Guardiã da Meia Noite.

    Andy_Mon Petit Poison
    www.monpetitpoison.com

    ResponderExcluir
  12. Também gosto muito de livros épicos históricos, acho super interessante :D
    Adorei a resenha! ;)

    bjs
    www.booksemporium.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Faz um tempo que estou louca pra ler esse livro, porém o preço dele não é nada encorajador. Vou esperar baixar um pouco, ou comprar no sebo mesmo. Adoro livros históricos.

    ResponderExcluir
  14. Esse livro Tem jeito de ser super legal. Já fiquei interessada, rs!

    Bjos!:)
    Thaís
    http://umaconversasobrelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Ah! Amei a resenha!
    Agora fiquei fascinada pelo livro!
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Adorei a resenha,mas não sei se faz meu estilo. rs.

    ResponderExcluir
  17. A capa é linda. Confesso que não comprei pq o tamanho me assustou. O vol2 tb é enorme.

    "Águia é um livro introdutório, mas repleto de paixão, intrigas, traições e coragem." Agora preciso comprar!

    Ótima resenha,

    bjs

    ResponderExcluir
  18. Oi Hérida,
    Sua resenha me deixou bem curiosa! Mas acho que ainda não é o momento de ler livros desse gênero!! Estou precisando de leituras bem leves e divertidas!! heheheh
    beijos
    Camila - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  19. Hérida,

    Este livro seria uma nova visão de "Os corvos de Avalon"?

    Allan

    ResponderExcluir
  20. fiquei interessada H´rida.
    Gosto muito de histórias nesse estilo e vou colocar esse na lista. =)
    beijos.

    ResponderExcluir
  21. TInha lido algo a respeito, mas depois esqueci desse livro, vou colocar logo na minha lista, pq parece ser um livro que tem q ser lido!

    ResponderExcluir
  22. Oi Alan!

    Em ambos os livros a história gira em torno de Boudica, mas eu acredito que o foco é bem diferente.
    Em Águia há fantasia, mas de forma diferente da explorada em Os Corvos de Avalon. Não existem as sacerdotizas de Ávalon ou as origens da lenda de Camelot.Nesse livro a fantasia é focada em sonhos proféticos, e só.
    A trama é mais fiel aos fatos reais que são relatados pelos historiadores.

    Águia é apenas o primeiro livro da série,e conhecemos o cotidiano de Breaca (Boudica)e como seu carater foi moldado. Não sei como será daqui p/ frente, mas até o momento, ele se assemelha mais aos épicos militares do que fantasia mesmo.

    ResponderExcluir
  23. Não conhecia o livro e segundo sua resenha + recortes do texto fiquei muito interessada em o ler.
    Ele parece ser uma leitura próxima d'As Brumas de Avalon - série da qual gosto muito e estou lendo o 4º livro.
    E a definição "ter uma visão mais intimista dos personagens, dos laços humanos e do cotidiano de um povo simples e forte" foi linda.
    Espero poder conhecer a série de perto.

    ResponderExcluir
  24. Amo um livro historico, tenho bastante curiosidade pra saber mais sobre a historia, e a capa é muito linda, esta na minha lista, beijos.

    ResponderExcluir
  25. Amo muito esse tipo de livro!!!
    Não aguentei e acabei comprando online no site da Saraiva.
    Assim que chegar irei começar a ler.
    É uma trilogia?
    Vi que além do Águia, já foram lançados o Touro e Cão.
    Caramba!!! Como eu não conhecia essa série?
    Valeu pela dica!
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Obrigada pela visita e volte sempre.

- Comentários que não tenham relação com a postagem serão removidos.
- Caso queira se comunicar comigo, envie sua mensagem pela opção contatos no menu do blog ou pelo email localizado na sidebar.

Nos encontramos no próximo post!

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL