target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

segunda-feira, 12 de março de 2012

“AMANTE MEU” (J.R. Ward)

Era difícil de explicar. Mas o que eles tinham juntos ia além de uma cerimônia ou de uma tatuagem nas costas ou de votos de compromisso diante de testemunhas. Ele não sabia o motivo com precisão… mas ela era a peça que faltava no seu quebra-cabeça, a primeira e a última página do seu livro. De alguma maneira, era tudo o que ele precisava.
Pág. 571
~~~*~~~
Em sua última batalha, Xhex foi raptada por Lash – filho e redutor principal do Ômega. Apesar de forte e ótima guerreira, ela não consegue fugir do cativeiro. Está sendo mantida prisioneira por uma estranha magia, um feitiço maligno. Ninguém poderia salvá-la daquele repugnante redutor, somente ela mesma. Impotente, porém não conformada, Xhex aguarda pacientemente por uma oportunidade de escapar. 

Enquanto Xhex está desaparecida, John Matthew se martiriza com a possível morte de sua parceira. John precisa de uma resolução… saber o que aconteceu com ela se tornou uma obsessão. Mesmo sem o consentimento da Irmandade da Adaga Negra, ele percorre as ruas de Caldwell a procura de pistas sobre o paradeiro de Xhex. Ele jamais desistirá de procurá-la e conta com a ajuda de seus amigos Blay e Quinn.

Parece que Quinn vai para a cama com qualquer coisa que respire…menos com Blay. Quinn sempre conviveu com o estigma de ser diferente. Seus olhos bicolores representam uma imperfeição genética, considerada uma fraqueza entre os vampiros. Sua única chance de ser aceito pela glymera é se unindo a uma fêmea de valor. Quinn está disposto a sufocar seus sentimentos em favor de uma melhor posição social.

Blay não consegue se livrar do amor que sente por Quinn, porém está determinado a seguir sua vida sem tê-lo como amante. Seu caminho será cruzado por Saxton, primo de Quinn, e Blay finalmente terá a oportunidade de sentir-se desejado.

Xhex sempre lutou contra seus sentimentos por John, pois o medo de seu lado sympatho enlouquecê-lo sempre a aterrorizou. Mas após ver que a vida é preciosa demais para ser desperdiçada com temores e receios, ela está disposta a deixar o destino seguir seu curso. Não há como lutar contra o inevitável. Suas almas estão ligadas… eles nasceram para serem um só.
~~~*~~~

Amante Meu, oitavo volume da série "Irmandade da Adaga Negra" escrito por J.R. Ward, concentra-se no romance entre John Matthew e Xhex. Se você não conhece os livros anteriores, leia as resenhas AQUI.

John deixa de ser aquele menino turrão e demonstra que é um “macho de valor”. O amadurecimento de John provém da dor, ele aprende a duras penas que não compensa ficar remoendo coisas do passado.
Sempre achei Xhex exemplar no domínio de suas emoções, mas agora temos a oportunidade de conhecê-la através de uma perspectiva diferente. Por um breve período vemos Xhex vulnerável. Confesso que não esperava que Ward a colocasse em uma posição de vítima traumatizada, porém essa abordagem tornou a personagem mais humana.
Através de flashbacks, o leitor é apresentado ao passado de Darius e sua relação de amizade com Thorment. Esses capítulos também nos oferecem uma compreensão mais aprofundada da intensidade da ligação entre John e Xhex. Para mim, essas viagens ao passado, foram uma das melhores partes do livro.

No romance anterior, Amante Vingado, eu comentei o quanto estava adorando as tramas paralelas que J.R. Ward vêm introduzindo em seus livros. Entretanto, não senti a mesma empolgação em Amante Meu. Achei os capítulos de Payne sem graça. Seus encontros com Wrath se tornaram exaustivos, pois nada acontecia de interessante. 
Gostei muito de Blay e Quinn nos outros livros, mas as coisas não evoluíram bem nesse romance. Blay decide que não deve viver em função de Quinn e parte para novas experiências, entretanto ele toma essa decisão pelos motivos errados. Fiquei com a sensação de que seu objetivo era provocar ciúmes em Quinn, ou pagar sua libertinagem na mesma moeda. Agora, a indecisão de Quinn foi o pior. Uma hora ele se mostra indiferente aos sentimentos de Blay, mas logo depois se torna possessivo quando percebe que o amigo está tentando esquecê-lo. Não pude evitar a irritação que isso me causou. O bom disso tudo é que tenho a impressão de que ainda não há nada definido, e espero que Ward me surpreenda com relação a esse possível casal.

Não posso deixar de comentar o surgimento de um novo personagem na trama. Os capítulos sobre o misterioso fantasma Rathboone são interessantes, mas achei que a introdução de mais um enredo paralelo sobrecarregou um pouco o livro.

Quanto a edição nacional… Além de Amante Meu não apresentar o glossário de termos, alguns capítulos estão com o texto mal formatados. Ora apresentam a fonte com os caracteres em itálico, ora normal. Esse descuido compromete a estética do texto, mas não interfere na leitura.

Amante Meu é um romance de rendição e abandono de todos os medos em prol do amor. A sedutora história de John e Xhex emocionará a todos os fãs da Irmandade da Adaga Negra.

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL