target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

“O PESADELO” (Lars Kepler)

É um contrato para além da morte. Você não pode se libertar dele. Mesmo um homem que recorra ao suicídio deve entender que seu pior pesadelo se tornará realidade. Eu o possuo, mas ele colhe seu pesadelo.
p. 399
~~~*~~~
Numa tarde de verão, Três pessoas zarpam do iate clube de Långholmen em direção às ilhas do arquipélago de Estocolmo. Penélope Fernandes – uma pacifista e porta-voz da Sociedade Sueca para Paz e Reconciliação – acompanhada de seu namorado e sua irmã, não imaginava que esse passeio poderia se tornar um pesadelo. Agora, sobreviver e tentar voltar para casa é seu único objetivo…

À luz da longa noite, em águas serenas, um barco de passeio é encontrado à deriva por um velho pescador. A única ocupante da embarcação – uma mulher de aproximadamente 20 anos – está morta. A causa da morte fora afogamento, porém seu corpo e roupas estavam totalmente secos, não havia sinais de luta ou agressão. Como ela poderia ter se afogado em um barco que ainda flutuava? O que aconteceu com as outras pessoas que estavam no barco?
No dia seguinte, o cadáver do diretor-geral da Inspetoria Nacional de Produtos Estratégicos balança no meio de sua sala vazia. Ele está enforcado, mas há algo que não se encaixa. O corpo está suspenso no ar de modo estranho. Algo não é como deveria ser…

À frente da investigação está o detetive Joona Linna, que logo descarta o segundo caso como suicídio. Entretanto, ao investigar a morte da jovem mulher, descobre que pode haver uma conexão entre ambas as mortes. Ele reabre o caso do alto funcionário do governo e percebe que uma sucessão de eventos sombrios estão ocorrendo.
Em uma corrida contra o tempo, Joona precisa decifrar pistas que desafiam a lógica e tentar impedir que esse pesadelo continue. Ele e sua equipe de apoio estão prestes a descobrir que não há como fugir de certas coisas, nem através da morte.
~~~*~~~
O Pesadelo – escrito por Alexander Ahndoril e Alexandra Coelho Ahndoril sob o pseudônimo Lars Kepler – é o segundo volume da série protagonizada pelo inspetor de polícia Joona Linna, iniciada com O Hipnotista.  Não sei explicar exatamente o porquê, mas os livros desse casal sueco prendem minha atenção do início ao fim.

Um enredo policial intrincado, onde o foco é voltado para a investigação. Há também tramas paralelas que se interligam para encadear as ideias e complementar o caso policial. No início o detetive Joona Linna está a frente de dois casos aparentemente distintos, porém com o decorrer da história as tramas se convergem. É fácil deduzir que os casos estão de alguma forma conectados, mas o que não sabemos é o porquê das mortes. É nesse sentido que reside o mistério da história.

Os personagens são excelentes. Até mesmo aqueles que parecem irrelevantes ou que não entendemos exatamente seu papel na trama, no final, se mostram importantes para a conclusão da história. O Pesadelo possui todos os ingredientes que me atraem num romance policial… ação, intrigas, conspiração, uma investigação bem elaborada e, principalmente, um protagonista interessante. Aliás, Joona Linna é um excelente profissional, mas no quesito pessoal…é uma verdadeira desordem.
Acho incrível a carga psicológica que permeia a trama, mostrando o desequilíbrio emocional de alguns personagens.

Gosto muito do estilo narrativo dos autores; é ágil, com descrições na medida certa e explorando a investigação por vários ângulos. Além do extraordinário poder de dedução de Joona, temos um vislumbre de dados periciais, resultados de necropsias e pesquisas de campo.
Uma característica encontrada na série, é a introdução de flashbacks no texto. Não é algo indispensável para evolução da trama, porém essas viagens ao passado dos personagens não é algo que me incomode, na verdade até gosto.

Minha única crítica é em relação à revisão do texto. Durante a leitura encontrei pequenos erros, como: troca de palavras, falta de preposições e em dado momento Joona se tornou Joana. Nada muito significativo, mas que chegaram a chamar minha atenção.

O Pesadelo foi uma excelente leitura. Perfeito para os fãs de uma literatura policial que prima pelos detalhes e com tramas mais elaboradas.

Kepler, Lars. O Pesadelo. Intrínseca, 2012. 448 p. (Joona Linna, Vol. 2)

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL