target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

“FISSURA” (Karin Slaughter)

— É – disse ele num sussurro rouco. — Ela gritou. - O rosto estava tão controlado quanto a voz. — Ela gritou até que eu a fiz calar a boca.
p. 315
~~~*~~~
Abigail Campano nunca imaginou que sua família seria vítima da violência gratuita que assola as grandes cidades. Ela morava em Ansley Park – um dos endereços mais tradicionais e sofisticados de Atlanta, e pensou que estaria segura ali. Mas essa ilusão foi destruída de forma brutal.

Numa tarde, ao chegar em casa, Abigail se deparou com um cenário assustador… A porta de sua casa estava aberta, cacos de vidro cobriam o chão da entrada e havia marcas de sangue. Ao subir as escadas para o segundo andar, ela presencia algo ainda mais tenebroso: um corpo ensanguentado jaz no chão do corredor, e a seu lado há um homem empunhando uma faca.
O pânico toma conta de Abigail. Será que aquele homem havia matado Emma - sua filha de apenas 17 anos? Dominada pelo ódio, Abigail luta contra o homem e consegue fazer o impensável… ela estrangula o sujeito com as próprias mãos.

A família da vítima é muito influente, por isso foi solicitada a colaboração do GBI - Georgia Bureau of Investigation. Quando o agente Will Trent chega à cena do crime, percebe que os detetives de polícia no local deixaram de perceber pistas importantes. Um lapso imperdoável. Assim, o caso passa a ser responsabilidade do GBI, e Will assume a investigação.
Mas uma revelação estarrecedora feita por Paul Campano – pai da vítima – muda totalmente o foco da investigação. O que realmente teria acontecido naquela mansão? Quem era o homem que fora assassinado por uma mãe aterrorizada?

Com a ajuda da detetive Faith Mitchel, Will deve seguir as poucas pistas que possui para desvendar esse caso perturbador. Will e Faith vão se deparar com reviravoltas, contradições e terão que lutar contra o tempo para impedir que mais um assassinato seja cometido…
~~~*~~~
Fissura – segundo volume da série policial Will Trent de Karin Slaughter – foi uma leitura sensacional. De forma descomplicada, a autora construiu uma trama inteligente, intrigante, ágil e muito bem arrematada. Desde o primeiro livro – Tríptico – o que mais gosto no estilo de Slaughter é a harmonia entre investigação e ação. Ela dosa muito bem os momentos de seguir pistas, analisar laudos forenses, acarear testemunhas e realizar pesquisas, com as cenas que exigem mais ação. Assim, o enredo não é corrido – parecendo algo criado para virar thriller do cinema –, e também está longe de ser algo moroso. Para mim, o ritmo é perfeito. 
Aqui, uma nova policial entra em cena – Faith Michel. A relação entre Faith e Will é um tanto conturbada no início, pois ela acredita ter bons motivos para odiá-lo. Mas ao longo do livro ela vai conhecendo o detetive espetacular que ele é – sua índole, seu comprometimento com o trabalho e seu tino para investigação –, e acaba mudando de opinião. Na verdade, é impossível não gostar de Will, ele é extremamente carismático.

Os personagens são muito bem construídos, e o foco está no psicológico e emocional de cada um. Will é um agente competente, mas que esconde de forma muito competente sua dislexia. Ele conseguiu enganar todo o sistema, pois um agente do GBI precisa ter curso superior. Como ele conseguiu chegar onde está se é um analfabeto funcional? Essa é a grande “sacada” do livro, pois confere ao personagem certa vulnerabilidade. Afinal, Will vive “pisando em ovos”.

Além da dislexia, Will Trent possui um passado traumático, conferindo ao personagem um ar de menino sofrido. Acho Will muito solitário, e torço para que nos próximos livros ele encontre alguém que lhe faça companhia – seja um amigo, um parceiro ou uma namora digna dele.
O enredo de Fissura não deixa pontas soltas e apresenta uma investigação bem conduzida, porém o desfecho não me surpreendeu de todo. Óbvio, que eu não imaginei todos os contornos do crime, mas a participação de um elemento na história ficou bastante clara para mim. A autora dá muitas pistas sobre o caráter dos personagens, e se prestarmos atenção aos detalhes, é possível ligar alguns pontos.

Para mim, Fissura é um 5 estrelas. Não por ser um livro de tirar o fôlego, mas pelo excelente conjunto… tensão, mistério, drama e ação na medida certa. Imperdível para os fãs de thriller policiais.

Slaughter, Karin. Fissura. Record, 2013. 362 p. (Will Trent, Vol. 2)

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL