target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

“WEREWORLD”– A Fúria dos Leões (Curtis Jobling)


— Você é o que é, Drew. Não há como fugir disso. Deveria ter orgulho de sua herança, meu jovem. 
"Ah, se ele soubesse o que penso da minha herança, barão Ewan, refletiu Drew, acomodando-se mais uma vez no chão frio. Desejava com desespero fugir daquela herança. Fugir e nunca mais olhar para trás.”
p. 200
~~~*~~~
Sinopse:

Drew Ferran era um adolescente como todos os outros, até que descobriu ser não apenas um lobo mortal e poderoso – um Werewolf –, mas também o herdeiro do reino de Westland. Deixando para trás tudo que conhecia, Drew se muda para Highcliff, onde passa a conviver com sua verdadeira mãe, a rainha Amelie, e com os Werelords, representantes dos Sete Reinos da Lyssia.

Ao mesmo tempo que é treinado pelo experiente grupo de Werelords, Drew se divide entre as tarefas diárias e sua “amizade” com Lady Gretchen, a Werefox que mexe com seu coração adolescente. Tudo parece bem até que a garota é sequestrada, e o jovem Werewolf se vê diante da necessidade de abandonar seu treinamento e deixar tudo para trás para resgatar Gretchen.

Junto com seus amigos – entre eles o leal Boarlord Hector e a Bearlady Whitley –, parte em uma caçada que poderá determinar o futuro dos Sete Reinos da Lyssia. Seria esse sequestro parte de um levante daqueles que ainda apoiam o derrotado rei Leopold? Ou apenas uma desculpa para manter Drew fora da Lyssia enquanto os Catlords planejam uma invasão?
~~~*~~~
A Fúria dos Leões é o segundo volume da série Wereworld de Curtis Jobling. O diferencial dessa série está no mundo criado pelo autor, onde o mesmo é habitado por Werecreatures, seres cuja metamorfose em animais não é encarada como uma maldição, e sim, como um legado dos mais aptos geneticamente.

Gosto muito da narrativa do autor, pois ele se dirige ao leitor jovem de forma madura. A escrita é fluida e rica, com personagens detalhados e ambientação bem descrita. Conquistou meu apreço.
Porém, mesmo com tantas características positivas, esse segundo volume não foi tão contagiante como Wereworld - A Origem do Lobo. A história é ágil, repleta de intrigas, conspirações e batalhas – mas não foi o suficiente para me empolgar. Provavelmente, não estava no momento certo para um livro de fantasia juvenil.

No primeiro livro, o protagonista me conquistou logo de início. Um garoto simples que vê sua vida mudar drasticamente quando descobre que é um werelord. Mas, aqui, Drew me deixou impaciente.
Em contrapartida, devo reconhecer que o autor conduziu a trama por caminhos bem interessantes. Os personagens que tiveram um maior destaque no primeiro livro, evoluíram bastante. Hector passa por situações um tanto atormentadoras como um magíster, e a magia tem uma ênfase maior. Whitley – uma bearlady com jeitão de moleque - ganhou bastante espaço nessa continuação. Já Gretchen, continua pedante para mim. Mas meu personagem preferido, desde o primeiro livro, é o Conde Vega.

O final do livro me deixou bem curiosa em relação ao que virá a seguir. Parece que vem mais traição por aí…
Enfim, a série Wereworld vai conquistar principalmente aos meninos. A história é repleta de batalhas no estilo épico, com espadas e lanças. Além do componente fantástico com transmutações e magia. Para quem curte o estilo, com certeza vale a pena conhecer.

Jobling, Curtis.  A Fúria dos Leões. Benvirá, 2012. 396p. (Wereworld, Vol.2)



Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL