target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

sexta-feira, 2 de março de 2012

“ANJOS REBELDES” (Libba Bray)

– E se o mal não existir, de fato? E se o mal for uma coisa concebida pelo homem, e não houver contra o que lutar, a não ser nossas próprias limitações? O constante combate entre a nossa vontade, nossos desejos e nossas escolhas?
– Mas existe, sim, o verdadeiro mal – digo, pensando em Circe.
– Como a senhorita sabe?
– Nós o vimos – deixa escapar Ann…
Pág. 249
~~~*~~~
(pode conter spoiler para quem não leu o livro anterior)

Meses atrás, Gemma, Felicity, Ann e Pippa se escondiam em uma caverna atrás da escola para ler o diário secreto de Mary Dowd. Foi em suas páginas que elas descobriram sobre os Reinos – um mundo escondido e mágico, para além deste, governado por um poderoso grupo de feiticeiras chamado a Ordem. Um lugar de imensa beleza e terrível poder. Nos Reinos, elas podiam fazer seus maiores desejos tornar-se realidade. Mas também eram habitados por criaturas malignas, espíritos que ansiavam governá-los. Esse lugar ficou com uma delas…Pippa.

Gemma é a ligação entre o mundo mortal e os Reinos, ela é a única com poder para atravessar o portal. Felicity e Ann só podem entrar se Gemma as levar. Da última vez que que lá estiveram, deixaram um rastro de destruição. Depois de demolir as runas que aprisionavam a magia, os espíritos malignos dos Reinos desejam usar o poder liberado e estão cada vez mais fortes. O indiano Kartik, membro do Rakshana, advertiu Gemma dos perigos que ameaçam o equilíbrio dos Reinos e informa que somente ela pode aprisionar novamente a magia.

Mas esse não é o único problema de Gemma. Com a chegada do natal, ela e Felicity, passarão uma temporada em Londres. Mas Ann, não. Gemma não tem forças para realizar essa tarefa sozinha. Elas precisam estar unidas, mas para isso terão que encontrar um meio de transpor as barreiras da sociedade londrina e levar Ann com elas. Como se não bastasse, Circe – uma antiga feiticeira da Ordem e inimiga de Gemma – tentará de tudo para encontrá-la. Ela ainda planeja usar Gemma para conseguir atravessar o portal e recuperar seus poderes. Mas agora, Circe quer mais. Ela anseia pela magia que corre livre nos Reinos.
~~~*~~~
"Anjos Rebeldes" da autora Libba Bray é o segundo volume da trilogia Gemma Doyle. Para quem acompanha o blog e leu a resenha de Belezas Perigosas, primeiro livro da série, percebeu o quanto eu gostei da história. A narrativa da autora contribuiu muito para meu apreço. Libba Bray não comete o pecado de tratar os leitores adolescentes como um bando de descerebrados. 
Aliás, ela toca em pontos polêmicos que podem ser considerados incômodos, como: dependência química, pedofilia/incesto, preconceito, ganância, etc. Entretanto, a autora aborda tais temas com certo tato. O assunto está claramente exposto no texto, mas não achei inapropriado.

A história mantém a atmosfera sombria e inquietante de "Belezas Perigosas”, com cenas que beiram o macabro. Mas confesso que, no início do livro, pensei que a autora iria cair na mesmice. Mas logo essa impressão ficou para trás, pois a autora desenvolveu a história de forma emocionante, as protagonistas são inteligentes e com personalidades muito peculiares.
Gostei da versatilidade que Libba Bray demonstrou. Em Anjos Rebeldes o cenário muda, a autora inicia o livro na Academia Spence, mas logo somos transportados para Londres e, é nessa cidade, que a trama se desenrola. Conhecemos o lado nobre e glamuroso da sociedade londrina, com suas festas, jantares e óperas; mas também conhecemos o lado sujo e passeamos pelos becos e casas de ópio.

Entremeado ao sobrenatural o leitor também adentra nos dramas familiares e sociais do século XIX. O lado destrutivo da dor e as consequências da incapacidade de “seguir em frente” é muito abordado na história. A maioria dos personagens têm algo a superar em suas vidas. 
Diferente da maioria das séries, Libba Bray não deixa um gancho para continuação e fechamos o livro com a sensação de que a história poderia muito bem acabar ali. Porém, minha curiosidade foi aguçada por não ter certeza de como a autora dará continuidade à história. Gosto da sensação de suspense. A expectativa de encontrar algo inesperado só me impulsiona ainda mais para o próximo volume da série, Doce e Distante

Bray, Libbba. Anjos Rebeldes. Rocco, 2010. 471 p. (Gemma Doyle, Vol. 2) 

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL