target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Leitura Recomendada
target="_blank">Some alt text
Lançamentos e Eventos
target="_blank">some alt text
Escolha do Leitor
target="_blank">some alt text
Conheça o Autor
target="_blank">Some alt text
Livros Importados
target="_blank">Some alt text
Digno de Nota

quarta-feira, 10 de julho de 2013

“FOGO”– Como Tudo Começou (Kristin Cashore)

Um monstro exalava tudo o que era ruim, especialmente um monstro feminino, por causa do desejo e dos infindáveis canais pervertidos para a expressão da maldade. Para todos os homens fracos, a mera visão dela era uma droga para suas mentes. Que homem poderia usar bem o ódio ou o amor quando estava drogado?
p. 165
~~~*~~~
Além dos Sete Reinos, existe uma terra montanhosa, tempestuosa e rude... Os Dells. Ali, além dos animais normais, viviam criaturas coloridas e assombrosas que os dellianos chamavam de monstros. Era sua coloração incomum que os identificava como monstros. Um cavalo cinza malhado nos Dells era apenas um cavalo. Mas um cavalo da cor alaranjada do crepúsculo ou turquesa era um monstro. Havia também monstros com a forma humana, mas estes estavam praticamente extintos…

O território do Dells está vivendo momentos conturbados. Uma guerra se aproxima, pois uma disputa pelo trono do rei Nash está sendo tramada. Assim, as florestas da região se tornaram o local perfeito para espiões, traidores e ladrões oportunistas. É esse o lugar onde vive Fogo – o último monstro humano que restou.

Além de sua aparência selvagem e irresistível, Fogo possui a habilidade de ler e controlar mentes. Porém, Fogo luta contra sua natureza, pois é assombrada por sua herança familiar. Seu pai foi um homem cruel e desumano, que usou seu poder para manipular as pessoas a seu bel-prazer. Fogo não deseja ser como ele, e cresceu temendo sua própria essência.

Fogo sempre viveu sob a proteção de Archer – seu melhor amigo e amante –, mas agora o reino precisava de suas habilidades. Seus poderes eram uma arma valiosa e o rei Nash faria o que for necessário para tê-la como aliada. Fogo percebe que talvez possa usar seu poder para fazer algo bom. Com ele, existe uma chance de desvendar o complô que está em curso e salvar o reino.
Agora, ela terá que vencer o medo que habita seu coração e se tornar o monstro que sempre repeliu…
~~~*~~~
"Fogo – Como Tudo Começou" é o segundo volume da série Sete Reinos, de Kristin Cashore. Apesar de fazer parte de uma série, Fogo não é exatamente uma sequência de Graceling, pois a história transcorre aproximadamente trinta anos antes dos eventos ocorridos no primeiro volume. Então, ambos os livros podem ser lidos de forma independente.
Diferente do livro anterior, "Fogo – Como Tudo Começou" não está focado nos gracelings, seres caracterizados por olhos de cores diferentes e que possuem dons que lhes conferem poderes sobre-humanos. Aqui, conhecemos os Monstros, criaturas que são diferenciadas por suas cores exuberantes e extrema beleza. Fogo – nossa protagonista – é uma humana monstro com a capacidade de entrar na mente das pessoas e conhecer suas intenções, sentimentos e influenciá-las de acordo com sua vontade.
Porém, Fogo resiste em usar seu poder, pois acredita que carrega o legado de seu pai cruel. Esse medo de ser como o pai – de tornar-se uma pessoa má – confere à protagonista uma personalidade ambígua. Seu poder deveria lhe proporcionar força e independência, mas Fogo age como um ser frágil emocionalmente. Gostei muito de Fogo, mas achei que faltou solidez e determinação à personagem, pois em vários momentos ela se mostra indecisa ou arrependida de seus atos.

Quando li Graceling fiquei impressionada com Leck, o vilão da história, cuja falta de compaixão e poder assustador o tornou uma figura única. Confesso que imaginei uma abordagem mais aprofundada sobre o personagem. Terminei o livro com algumas dúvidas e sem entender como os eventos – relacionados a Leck – ocorridos em Fogo se correlacionam aos de Graciling.

A narrativa da autora é envolvente, com cenas bem construídas e personagens singulares, onde ficamos sempre desejando descobrir um pouquinho mais sobre eles. Uma particularidade que achei muito interessante, é que a autora não se liga a estereótipos ou falsos pudores. Não existem o conjunto de princípios e valores morais socialmente aceitos e que, geralmente, são incutidos nos YA. No reino de Dells adolescentes são sexualmente ativos; o adultério, filhos de mães solteiras ou fora do casamento são aceitos normalmente e não há preconceitos. É praticamente impossível agradar a todos, e sei que alguns leitores poderão achar essa caracteristica imprópria. A Nanda do Viagem Literária, por exemplo, achou essa abordagem um tanto exagerada, mas eu gostei bastante dessa abertura.

Enfim, "Fogo – Como Tudo Começou", é um épico de fantasia que apresenta o melhor do gênero: muita aventura, intrigas e conspirações, além de um romance delicado como bônus. Imperdível para os fãs desse estilo literário.

Cashore, Kristin. FOGO– Como Tudo Começou. Rocco, 2013. 512p. (Sete Reinos, Vol. 2)

Postagens populares

seguidores

LENDO NAS ENTRELINHAS Copyright © - Todos os Direitos Reservados

desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL